Período de pouca umidade preocupa agricultores, que torcem por chuva nessa semana

Créditos: Divulgação

A sequência de dias com muito calor e pouca chuva traz preocupação para os agricultores. Tanto para quem plantou milho ou soja, a falta de umidade gera dificuldade para que as plantas possam se desenvolver.

No Norte do Estado, as áreas replantadas com soja apresentam germinação desuniforme devido à baixa umidade do solo. As sementes que não germinaram estão sadias, necessitando apenas condições ideais de umidade. Uma vez que o período foi seco, a preocupação dos produtores é a falta de umidade do solo, aliado à alta insolação e ao vento seco, que dificultam a germinação dessas lavouras recém-plantadas e a finalização do plantio de soja desta safra.

Segundo o engenheiro agrônomo Cláudio Doro, são pelo menos 20 dias de chuva abaixo do necessário para a fase das lavouras. No milho a situação é mais preocupante, tendo em vista que as sementes estão num período vital para o seu desenvolvimento. Além disso, tem as lavouras de soja, que também estão sentindo os efeitos danos da falta de umidade.

Segundo a Emater/RS, está praticamente encerrada a semeadura da soja no Rio Grande do Sul, chegando a 97% do total da área estimada para esta safra, que é de 5 milhões 890 mil hectares. No geral, as lavouras de soja semeadas no período de final de outubro e início de novembro apresentam stand de plantas irregular nas parcelas.

Comentários

A Rádio Uirapuru não se responsabiliza pelo uso indevido dos comentários para quaisquer que sejam os fins, feito por qualquer usuário, sendo de inteira responsabilidade desse as eventuais lesões a direito próprio ou de terceiros, causadas ou não por este uso inadequado.

Notícias Recomendadas