Até o final do mês, Semeato deve apresentar à justiça do trabalho plano para pagamento de dívidas

Créditos: Arquivo/Rádio Uirapuru

Em dezembro do ano passado a 3ª Vara do Trabalho de Passo Fundo realizou o pagamento da primeira rodada da alienação judicial dos bens imóveis da Semeato. Cada credor recebeu um pouco mais de R$ 2 mil. São ao todo 700, entre ex-funcionários e funcionários, que entraram na Justiça contra a empresa. Conforme a última atualização, os débitos chegam a R$ 71 milhões.

Em entrevista à Uirapuru, o juiz da 3ª Vara do Trabalho, Dr. Marcelo Caon Pereira, explicou que com os valores arrecadados no primeiro leilão já distribuídos, são iniciados os preparativos para as próximas rodadas. Além disso, a Justiça tem alienado um conjunto de imóveis com um valor maior do que o primeiro leilão, quase R$ 6 milhões. Nesse caso faltam alguns detalhes para que os recursos sejam repassados aos credores. Esse processo envolve a venda da fábrica 5, na Avenida Presidente Vargas, que foi contestada pela Semeato. O

Dr. Marcelo Caon Pereira contou que nesse meio tempo, entre o pagamento da primeira rodada e a preparação da segunda, a Semeato entrou em contato com a Justiça do Trabalho. A empresa pediu um prazo para apresentar um plano de recuperação, de pagamento das suas dívidas. Ela tem até o final de fevereiro. Após, a Justiça do Trabalho, em conjunto com os credores, irá analisar se a proposta é viável.

Ainda não há informações sobre o conteúdo, mas se estima que a empresa poderá propor o pagamento escalonado e a suspensão de futuros leilões. Se o plano não for acatado as alienações terão prosseguimento.

Comentários

A Rádio Uirapuru não se responsabiliza pelo uso indevido dos comentários para quaisquer que sejam os fins, feito por qualquer usuário, sendo de inteira responsabilidade desse as eventuais lesões a direito próprio ou de terceiros, causadas ou não por este uso inadequado.

Notícias Recomendadas