Gato na luz: 28% dos casos inspecionados pela RGE em Passo Fundo apresentaram irregularidade

As equipes da RGE realizaram, em 2018, 126 mil inspeções nas suas redes de energia elétrica para identificar adulterações e conexões clandestinas, os populares gatos. Deste total, 29.670 ligações apresentaram algum tipo de problema, correspondendo a 23,38% do total. As inspeções são realizadas para evitar problemas na rede de distribuição de energia elétrica e garantir a segurança da população. O

foco dessas ações é evitar acidentes com as ligações precárias e que não observam os padrões e normas técnicas. As fraudes e furtos de energia são crimes previstos no Código Penal, e a pena pode variar de um a quatro anos de detenção. Além disso, para os fraudadores também são cobrados os valores retroativos referentes ao período em que ocorreu o furto, acrescidos de multa.

Durante o ano passado, uma média de 81 ligações clandestinas foi detectada por dia nas inspeções da distribuidora. Mesmo que as ações policiais tenham como foco principal os clientes comerciais e empresariais, as operações da distribuidora também abrangem os clientes residenciais, que integram a maior parcela dos clientes ativos.

Segundo os dados da RGE, em Passo Fundo foram realizadas 3.262 inspeções onde foram identificadas 916 irregularidades, o que representa 28%. A Companhia alerta que os consumidores que adotam esta prática, popularmente conhecida como “gato”, também estão colocando em risco as suas vidas e da população. Pessoas não habilitadas que tentam manipular o medidor de energia ou realizar ligação direta na rede elétrica correm o risco de choque e acidentes graves, que podem ser fatais.

Comentários

A Rádio Uirapuru não se responsabiliza pelo uso indevido dos comentários para quaisquer que sejam os fins, feito por qualquer usuário, sendo de inteira responsabilidade desse as eventuais lesões a direito próprio ou de terceiros, causadas ou não por este uso inadequado.

Notícias Recomendadas