Prefeito autoriza retomada de obras em área da Manitowoc

O prefeito Luciano Azevedo autorizou nesta quinta-feira, 03, a retomada das obras a serem executadas na área onde está instalada a multinacional Manitowoc, em um espaço de 30 mil metros quadrados, no distrito industrial Paulo Rossato. “Este é o primeiro esforço da nova administração, no sentido de acelerar o desenvolvimento econômico do município”, afirmou Luciano.

O prefeito explicou que este foi um compromisso assumido na administração anterior e que será honrado pelo novo governo.
De acordo com o secretário de Obras, João Bordin, as atividades incluem terraplanagem e compactação do terreno, asfaltamento de ruas e construção de meios-fios, o que significa que falta cerca de 30% do trabalho a ser concluído.

O investimento será de 400 mil reais.
Com a finalização desta parte da infraestrutura, a Manitowoc irá expandir a área coberta e de estacionamento dos guindastes. Conforme esclarece o secretário de Desenvolvimento Econômico, Carlos Eduardo Silva, hoje, a indústria utiliza uma área provisória para guardar os veículos prontos e para o trânsito destes equipamentos, o que atrapalha o fluxo operacional.

Com as melhorias promovidas pela Prefeitura, haverá expansão da área coberta e das vias de acesso para que exista uma área de estocagem, antes dos guindastes serem liberados para entrega.
Com faturamento inicial de 250 milhões de reais, a indústria deverá impulsionar o PIB do município a partir deste ano. “A previsão é de um aumento de R$ 100 milhões de reais no faturamento da Manitowoc, com a instalação de uma área de prestação de serviços de manutenção e reforma, o que não estava previsto no escopo inicial. Este incremento irá gerar maior retorno em impostos municipais”, declara Carlos Eduardo.

Comentários

A Rádio Uirapuru não se responsabiliza pelo uso indevido dos comentários para quaisquer que sejam os fins, feito por qualquer usuário, sendo de inteira responsabilidade desse as eventuais lesões a direito próprio ou de terceiros, causadas ou não por este uso inadequado.

Notícias Recomendadas