Ouça agora

Rádio AM 1170 Rádio FM 102.5

Ouça pelo celular



Ieda Almeida

  • Quinta-Feira, 10/05/2018

    Que o desânimo e a tristeza sejam sempre vencidos pela fé que habita em nós

    Sabe aquela sensação de estar perdido diante da vida?

     

    São tantos os problemas ao nosso redor que nos sentimos esmagados, deslocados, amputados. Essa sensação de inferioridade gera o ímpeto de desistir, fugir ou sumir. Sentimo-nos tão oprimidos pelos outros que chega um momento em que nos falta força de reação.

     

    Isso acontece quando deixamos de acreditar no nosso verdadeiro valor e nos vemos deslocados em tudo a nossa volta. A fábula abaixo vai revelar o segredo sobre esse poder que cada um de nós traz consigo e que é capaz de mudar nossas vidas.

     

    O Rei Tigre urrava de raiva pela entrada de uma cobra em seu reino.

     

    – Expulsei todas as cobras de minha floresta! Como ousas?


    – Quem disse que a floresta é Vossa?

     

    Indagou a cobra deixando o Rei Tigre mais furioso ainda.

     

    – Todos sabem que é minha!


    – Só porque vós dizeis? Um dia essa terra fora de ninguém.


    – Mas eu lhe digo que agora ela é minha! As árvores são minhas assim como os seus frutos! As flores são minhas, assim como seus perfumes! Os animais estão sob meu reinado! Todas as pedras preciosas são minhas!


    – E por que nós, cobras, não podemos ficar?


    – Porque vocês não têm valor nenhum. Suas imprestáveis! Sua carne é indigesta. Vocês não têm patas para marchar rumo à guerra, nem garras para trazer-me alimentos ou ouro. Suas formas alongadas são abomináveis e a textura de suas peles repugnante.


    – Não é porque não somos valiosas para Vossa Majestade que não temos valor para o universo.


    – Se não têm valor para mim, não servem para nada. Precursoras do pecado!


    – Quanto preconceito!


    – Uma cobra jamais se chamaria Narciso.


    – Olha, Rei, tenho um veneno que temo usar, apesar de minha natureza imperfeita, mas Vossa Excelência destila um ódio que nem deveras tem, só o fabrica pelo esforço em maldade.


    – Sua cobra petulante! Olhe para mim e olhe para você. Estou por cima, sou mais forte. E você é um réptil desprezível e amputado. Arrepender-se-á de me afrontar!

     

    E o Rei Tigre tentou esmagar a cobra com sua pata. Ágil, a rastejante escapou. O Rei, então perseguiu a cobra que se lançava por entre as majestosas patas no ziguezague do medo. Até que, sem mais paciência, o Rei pegou sua arma de fogo e apontou para a cabeça da cobra. Ela, em um instinto de defesa, deu o bote e picou, precisamente, o umbigo do rei. Uma gota de veneno, e o Rei foi ao chão perdendo seus sentidos para sempre. Sua vangloriosa majestade, então, perdeu a razão de ser.


    Um anjo invisível aproximou-se do Rei e estendeu-lhe a mão. O Rei Tigre revoltado com a nova condição esbravejou:

     

    – Diga-me! Como uma cobra, um bicho tão ínfimo, pôde derrubar um soberano sobre seu reinado?!


    – É que, enquanto Majestade, você passou sua existência inteira sem entender uma fundamental lei da vida.

     

    – Que lei?!


    – O verdadeiro poder está na essência.

     

    E, aos prantos, o Rei Tigre entendeu que a força de alguém não vem de qualquer outro lugar que não seja o próprio coração.

     

    *Luciano Cazz

  • Quarta-Feira, 09/05/2018

    Existem pessoas boas, boas de verdade! Talvez sejam anjos?

    Existem pessoas boas. Boas de verdade. Pessoas que não se contaminam e sabem segurar nossa mão como seguram seu mundo.
    Pessoas assim além de sua generosidade não destilam falsidade, não destilam veneno.

     

    Elas nos notam, nos acomodam, sorriem de um jeito diferente. Jeito de quem nos entende e sabe que podemos contar nas horas boas e ruins.

     

    Existem pessoas que transcendem o espaço, a vida, transcendem tudo em prol do bem. Elas vivem em outra esfera, vivem de um modo mais profundo e menos ressentido. Elas sabem distribuir carinho, gentileza. Não usam de aspereza e sabem muito bem lidar com a cartilha da vida.

     

    Essas pessoas, não nos consomem, pelo contrário: somam, multiplicam são raízes que se fincam e ficam. Tornam-se especiais e frondosas. Onde a gente se achega e descansa debaixo daquela quantidade imensa de paz e luz.

     

    Elas dão frutos, dão flores, nos trazem mais cor durante a palidez de alguns dias.

     

    Elas, nos ensinam, nos corrigem, não nos delimitam. Suavizam nosso caminho por vezes machucado ou sofrido.

     

    Mostram-nos a nossa capacidade de evoluir, de sermos pessoas melhores e de transformar tudo à nossa volta.

     

    Existem pessoas que não tem idade na alma. Que o semblante mostra a que veio sem precisar de espelho. Tudo nelas reflete o que o coração precisa sentir.

     

    Talvez sejam anjos, talvez sejam espíritos muito mais evoluídos. Talvez sejam missionários que aqui estão para nos ensinar a ter mais paz e humildade. Estão aqui para servirem de ponte para que possamos encontrar um lugar melhor para descansar de nossos cansaços.

     

    Talvez sejam nossos melhores amigos de outras vidas e que vieram nos cuidar nessa. Existem pessoas que não merecem ir embora. Que não merecem passar pela nossa porta para dizer sequer adeus.

     

    São pessoas que nos conservam, nos alimentam, nos tocam. Fazem-nos brotar mais entendimento e conhecimento.

     

    Se você conhece ou convive com pessoas assim é porque Deus lhe capacitou para ser protegido por um grande manto de luz. É sinal de que Ele lhe enviou uma legião de espiritualidade. Uma legião de amor incondicional.


    Ore por elas, vibre por elas. Encante-se com a beleza rara que vem de dentro. Agradeça e vibre muito. Por você e por todos que precisam.

     

    Faça uma corrente de paz e bem.

     

    *Sil Guidorizzi

  • Terça-Feira, 08/05/2018

    Uma pessoa boa, não diz que é boa, suas atitudes demonstram!

    Hoje em dia eu não procuro mais pelo melhor nas pessoas, eu procuro por tudo que é real, porque a bondade às vezes vem disfarçada de falsidade, mas o que é real, vem despido e imperfeito.

     

    A realidade é nua e crua e não tem vergonha de suas feridas e cicatrizes.

     

    Pessoas de verdade são honestas, doa a quem doer, uma pessoa boa, não precisa falar que ela é boa, atitudes demonstram o que as palavras insinuam. Eu me afasto sem aviso prévio, de tudo e todos que promovam sentimentos negativos, em mim e nas pessoas a minha volta.

     

    A verdade é que, ninguém é perfeito, mas existem aqueles que tornam a imperfeição na coisa mais bonita que você já viu. Porque eles não têm medo ou vergonha de expressar quem são por dentro e por fora.

     

    Cuidado com aqueles que criticam demais, que estão sempre dispostos a fazer você se questionar se é bom o suficiente.

     

    Cuidado com os frustrados e amargurados, eles vão tentar te convencer que não vale a pena lutar para ser feliz.

     

    Inveja? Não, eu não acredito em inveja, eu acredito em acomodados, que escolhem ficar estagnados, e se incomodam com quem vai à luta e faz acontecer, então sem essa de achar que todo mundo tem inveja de você.

     

    Não se sinta tão especial, não se coloque em um patamar acima dos outros, aqui nesse mundo, somos todos iguais.

     

    Não importa se você acorda em uma cobertura de frente para o mar, que vale milhões, ou se você acorda em uma casinha simples no meio do nada, todos acordam sob o mesmo céu, e vão dormir sob a mesma lua, respiramos o mesmo oxigênio e bebemos da mesma água.

     

    O que nos diferencia uns dos outros, é o quanto estamos dispostos a lutar, a evoluir, a ser e fazer melhor.

     

    A chegada e partida deste mundo, é a mesma para todos sem exceção. Então seja real, seja verdadeiro com você mesmo acima de tudo. E que a sua bondade se manifeste em palavras, ações, olhares, sorrisos e em todo o amor que você é capaz de dar e receber.

     

    Seja verdadeiramente uma pessoa do bem, não para que ninguém saiba ou veja, mas para que você experimente a sensação de viver ao invés de somente existir.

     

    *Wandy Luz

  • Segunda-Feira, 07/05/2018

    Pais: seus filhos precisam mais do seu amor do que do seu dinheiro

    Na nossa sociedade capitalista, há a concepção de que presentes significam necessariamente amor e afeto. Dessa forma, os gestos genuínos que esboçam amor e carinho são substituídos por presentes e diversas atividades.

     

    Hoje, a criança feliz é aquela que tem e faz de tudo, desde a natação, até o inglês, o francês e também o tênis. Nossas crianças sabem fazer muitas coisas, mas possuem pouco espaço dentro de suas próprias casas.

     

    Pais sempre muito ocupados para seus filhos e que, ao mesmo tempo, ocupam demais os filhos, como forma de “suprir” essa falta. Não estamos, aqui, tentando culpabilizar os pais, mas promover uma reflexão sobre a relação pais e filhos, a qual é muito importante e tem sido deixada cada vez mais de lado.

     

    Por mais que a criança tenha mil e uma atividades, aquela conversa, aquele abraço, aquele cuidado não são dispensáveis. Nós precisamos disso, precisamos saber que alguém zela por nós, precisamos ter um lugar para não só descansar no final do dia, mas para conversar e dividir os acontecimentos.

     

    Os filhos também precisam desse espaço; a atenção não deve ser apenas de fora, mas também dos pais. Por isso, encher o seu filho de presentes não significa necessariamente que ele se sinta amado, presentes, dinheiro para comprar roupas, ir a festas, ou simplesmente ser um pai-mãe liberal; nada disso resume de que o seu filho necessariamente precisa.

     

    Assim como em um relacionamento amoroso, presentes e jantares caros não sustentam um relacionamento; é preciso, nas relações entre pais e filhos, ir além, abrir espaço para diálogos, permitir que os filhos compartilhem suas histórias, seus anseios e suas angústias que, muitas vezes, ficam retidos pela tal “falta de tempo”. Por mais que esse desejo de se expressar não seja tão nítido, é preciso estimular essas relações de forma positiva.

     

    Recentemente, a série “Os treze porquês” nos mostrou a importância das relações não só no âmbito social, mas também familiar. Nossas crianças e adolescentes querem ter um espaço de acolhimento dentro de seus lares, querem ter alguém para os defendê-los, ao invés de apenas julgá-los e culpabilizá-los.

     

    Vejo muitos adolescentes que têm de tudo, desde o melhor celular, até a melhor roupa, o melhor tênis, as melhores viagens, mas que reclamam por não terem ninguém para ouvi-los. Pessoas que estão angustiadas e não sabem o que fazer com o seu sofrimento, que buscam alguém para partilhar, mas não sabem quem procurar e acabam vagando em busca de alguém que os escute, que acolha as suas angústias.

     

    Não que a culpa seja da família, o que quero dizer é que, muitas vezes, os pais não se dão conta dessa necessidade seja pela rotina, pela correria, ou por inúmeras questões. O alerta vem como forma de voltar-se para essas relações e que os pais busquem fortalecer o relacionamento com os seus filhos, não por meio do dinheiro, de presentes, agrados e permissões, mas por meio da escuta, do companheirismo e da presença.

     

    Nada disso supre a falta de um abraço caloroso; nada paga o colo no final do dia e o ombro amigo que permite chorar. Nada anula a presença e o cuidado. Afinal, amamos sentir que alguém zela por nós.

     

    *Thamilly Rozendo

  • Sexta-Feira, 04/05/2018

    Aprenda a escutar a voz de Deus e ouvir os planos dEle para a sua vida?

    Se você não sabe qual direção tomar, qual rumo seguir ou o que fazer, ore. Falar com Deus nos traz paz, enche o nosso coração de tranquilidade e leva embora toda angústia. Aquela angústia que chega a apertar o peito, que parece sufocar todas as nossas esperanças, achando um jeitinho de esmagar a nossa fé. Achando um jeito de sugar as nossas forças.
    Aprenda a ouvir a voz de Deus e a aceitar os planos dEle para a sua vida. Rasgue fora os seus rascunhos e deixe-o escrever uma nova história. Deixe Deus pilotar a sua vida, dê a direção para Ele.

     

    Eu sei, você deve estar com medo, achando que pode dar errado novamente e já nem sabe mais distinguir se deve tentar outra vez. Não sabe mais se deve dar um passo à frente, porque tudo o que você não quer é retroceder. Não quer ganhar novas feridas.

     

    Talvez, você esteja achando que tudo será igual novamente e esteja se apegando ao passado, aos fracassos e fazendo disso o lema da sua vida, mas saiba que você não é um colecionador de erros e tentativas falhas, você pode ser um colecionador de histórias, de aprendizado e de mudanças.

     

    Tudo em nossa vida é aprendizado. Infelizmente, não estamos livres da decepção, dos erros e do medo, mas podemos escolher ver as coisas de outra forma, temos a oportunidade todos os dias de recomeçar. E eu acho isso mesmo bonito, essa coisa de poder se reinventar.

     

    Então, se for para desapegar, desapegue dos seus medos, dessa insegurança e dessa falta de anseios. Queira muito, mas também permita-se. Deus não daria a você qualquer coisa, então não espere coisas pequenas de um Deus tão grande. Confie nos planos dEle e deixe-o agir. Esqueça os seus enganos, eles são só… enganos. E se der errado novamente? Pense que tudo nos transforma, tudo nos ensina algo. Se deu errado até aqui, continue a tentar.

     

    A vida segue em uma velocidade assustadora e não nos permite pausas ou retrocessos, tudo o que você precisa fazer é seguir em frente, você não pode estacionar nos seus medos. Faça uma troca. É, uma troca. Troque o medo pela fé, troque a ilusão pela esperança, as paradas pelos avanços e ao invés de negar-se e negar o tempo todo, permita-se.


    Um coração entregue a Deus não significa que nada dará errado, mas, certamente, ele está em um lugar seguro, onde guerra alguma abala a sua paz. Onde barulho nenhum o impede de ouvir a voz de Deus.

     

    Você continuará errando, por isso continue tentando. Não deixe de acreditar nas pessoas, no amor, na vida, porque a dor vem, mas não faz morada. Não deixe que nada que não lhe acrescente tome uma proporção significativa em sua vida.

     

    Eu não sei o que está tomando conta do seu coração, se é o medo, as dores, as feridas, a angústia, a insegurança ou a dúvida, mas sei que quando você entregar o seu coração a Deus verá que a paz nunca fez uma morada tão longa em seu coração.


    *Thamilly Rozendo

Pesquisar artigos anteriores

Você acha que a Assembleia Legislativa deve autorizar o governo a ouvir a população sobre a venda de estatais?

Copyright © 2018 Grupo Uirapuru . Todos os direitos reservados. Parceria Sistemas