Ouça agora

Rádio AM 1170 Rádio FM 90.1

Ouça pelo celular



Ieda Almeida

  • Sexta-Feira, 06/01/2017

    O mistério do abraço

    Dizem os orientais que, quando abraçamos uma pessoa querida a quem amamos, devemos fazer da seguinte forma: inspirando e expirando três vezes, e aí sua felicidade se multiplicará pelo menos dez vezes.

    O efeito terapêutico do abraço é inegável. Diante disso não podemos esperar para abraçarmos a quem queremos bem.

    Se você estiver sentindo um vazio interior, tente abraçar o seu amigo (a), deslizando delicadamente a mão sobre as costas dele (a), para que o possa sentir junto a você.

    Nos momentos de dor ou de alegria é que vemos o bem que um grande e demorado abraço nos causa.

    Pelo abraço, transmitimos emoções, recebemos carinho, trocamos afeto, compartilhamos alegria, amenizamos dores, demonstramos amizade, doamos amor, expressamos nossa humanidade.


    É tempo de enlaçarmos nossos braços num terno, profundo e afetuoso abraço.


    Luiz Maia

  • Quinta-Feira, 05/01/2017

    Abra seus olhos

    Não estaria você vivendo no Paraíso, sem perceber? Não estariam as frutas maduras e suculentas, prontas para serem colhidas, enquanto você continua a cavar o solo em busca de frutos amargos?



    Não estaria você andando por ruas abarrotadas de diamantes sem sequer notá-los, quanto menos pegá-los?



    Não estaria você ignorando diariamente oportunidades de ouro, nos poucos momentos que passa fora da confortável prisão que construiu para sua vida?



    Os muros que o separam da plena satisfação não teriam sido construídos por você mesmo?



    Existe ouro a ser garimpado em cada momento. Existe alegria a ser sentida em cada amizade. Existe um tesouro a ser descoberto em cada problema. Abra seus olhos.



    Abra seu coração. Olhe em volta, de verdade, e veja o mundo maravilhoso em que poderia estar vivendo, se você quisesse.

  • Quarta-Feira, 04/01/2017

    Contrastes

    A vida é feita de contrastes, tipo imagem no espelho  onde vemos tudo ao contrário: quem mais amamos não nos ama, e quem nem imaginamos suspira por nós.



    Sonhamos com um curso e fazemos outro, queremos uma viagem e ela nunca acontece, criamos quadros de felicidade, que desmoronam sozinhos com a dura realidade,  e nos perguntamos sempre: por quê?



    Nem sempre encontramos o mar que desejamos, se queremos navegar, queremos o mar sereno, se queremos surfar, rezamos pelas ondas altas, e se vamos pescar, preferimos calmaria, como agradar tanta gente e tantos sonhos?



    Através dos contrastes, a vida vai ensinando, que até o ódio é uma forma contrária de amar, que a nossa tristeza é sempre passageira, que à alegria sim, é a nossa companheira, e que se um sonho é destruído,  outro deve ser colocado em seu lugar



    Por tantos contrastes, podemos dizer: "aprendemos com a dor a valorizar ainda mais, as conquistas que a vida proporciona, com fé, esperança e amor."

     

    www.rivalcir.com.br

  • Terça-Feira, 03/01/2017

    Valorize-se e cresça !

    As coisas que você valoriza são as coisas que se tornam importantes em sua vida. Você dá valor, você cria valor com sua atenção, seus esforços, seu comprometimento.


    Dê valor ao seu trabalho e ele se tornará mais valioso. Dê valor à sua casa e ela se tornará mais valiosa.
    Dê valor à sua vida, à sua família, à sua fé, ao seu corpo e à sua mente – e todos eles se tornarão mais valiosos.



    Dê valor às suas idéias e elas se tornarão mais valiosas. Dê valor ao seu tempo e ele se tornará mais valioso. Dê valor ao seu dinheiro e ele se tornará mais valioso.



    O valor das coisas não é determinado por uma etiqueta de preço. O valor de qualquer coisa é o valor que você dá a ela. Para o que você dá valor?



    O que você deseja que cresça e se torne abundante em sua vida? Entregue-se às coisas que você valoriza e elas certamente florescerão.

  • Segunda-Feira, 02/01/2017

    Como uma folha

    Uma criança, por causa do seu mau caráter impulsivo, tinha raiva a menor provocação.  Na maioria das vezes, depois de um desses incidentes me sentia envergonhado e me esforçava por consolar a quem tinha magoado.


    Um dia, meu professor me viu pedindo desculpas depois de uma explosão de raiva, me entregou uma folha de papel lisa e me disse:


    -Amasse-a!



    Com medo, obedeci e fiz com ela uma bolinha.
    - Agora - voltou a dizer-me - deixe-a como estava antes.
    É óbvio que não pude deixá-la como antes. Por mais que tentei, o papel ficou cheio de pregas. Então, disse-me o professor:



    - O coração das pessoas é como esse papel... A impressão que neles deixamos será tão difícil de apagar como esses amassados. Assim aprendi a ser mais compreensivo e mais paciente. Quando sinto Vontade de estourar, lembro deste papel amassado.



    A impressão que deixamos nas pessoas é impossível de apagar.  Quando magoamos com nossas ações ou com nossas palavras, logo queremos consertar o erro, mas é tarde demais.



    Alguém disse, certa vez: "Fale quando tuas palavras sejam tão suaves como o silêncio".

Pesquisar artigos anteriores

A redução da estrutura das escolas públicas pode prejudicar ainda mais o nível de ensino?

Copyright © 2017 Grupo Uirapuru . Todos os direitos reservados. Parceria Sistemas