Ouça agora

Rádio AM 1170 Rádio FM 90.1

Ouça pelo celular



Ieda Almeida

  • Quinta-Feira, 22/06/2017

    Tenha paciência

    Ficamos muitas vezes intrigados com fatos e acontecimentos na nossa vida. Estamos o tempo todo achando porquês e justificativas. Quebramos a cabeça, procuramos ajuda em outros planos e, com freqüência, nosso consciente vem com aquela famosa pergunta: Por que eu? Isto só acontece comigo mesmo.

     

    Em primeiro lugar, saiba que o universo é rico em mistérios e para muitos deles, não estamos devidamente preparados para compreendê-los. Nestes casos será preciso alcançar um processo de evolução maior, ou seja, uma nova procura interior.

     

    O famoso “isto só acontece comigo” é um julgamento antecipado dos seus pensamentos, como forma de justificar sua culpa por um erro incompreendido.

     

    Quando encontramos dificuldades na compreensão das coisas que nos cercam, a primeira medida a ser tomada é saber que para tudo há uma resposta, mesmo que naquele momento ela não seja tão evidente.

     

    Quando isto acontecer, viva a vida plenamente sem olhar para trás, pois mais cedo ou mais tarde tudo se resolverá.

     

    Basta saber esperar!

  • Quarta-Feira, 21/06/2017

    Percepção da realidade

    Certa vez, numa cidade do interior, chegou um grande circo. Quatro cegos, passeando juntos, aproximaram-se do local onde o domador estava cuidando de um dos elefantes do circo. Pararam e perguntaram ao domador se podiam tocar no animal, ao que ele concordou.

     

    Um deles, mais alto, de braços erguidos, bateu na orelha do elefante; outro, encontrou a barriga; o outro apalpou a perna e o quarto segurou a tromba. Logo depois voltaram ao seu passeio satisfeitos, porque agora sabiam o que era um elefante.

     

    E foram conversando, até que pararam numa pracinha, sentaram-se num dos bancos e começaram a discutir sobre o elefante:


    - Elefante é apenas uma espécie de ventarola grande, felpuda no meio e rugosa - disse o cego alto

    - Nada disso - retrucou o que examinou a tromba - eu examinei cuidadosamente o bicho. Trata-se de um tubo maleável, pesado, forte e que se movimenta o tempo todo.


    - Tudo errado! - falou o que tocara a perna - eu constatei que é uma pilastra firme e forte.


    - Eu acho que vocês estão loucos - corrigiu o que apalpara a barriga - não perceberam que o elefante é como um enorme casco de navio, áspero e vivo!?

     

    E as discussões se seguiram, sem é claro, chegarem a nenhuma conclusão.

     

    Moral: Quanto menos parcial for a nossa percepção da realidade, mais chances temos de nos aproximar do todo e melhor entendermos a realidade à nossa volta. E, ainda, se não somos flexíveis e procurarmos entender as razões do outro, não poderemos rever as nossas percepções e chegar a novos aprendizados.

  • Terça-Feira, 20/06/2017

    Maturidade espiritual

    Perguntaram a Jalal ad-, mestre espiritual persa do séc. XIII:

     

    O que é veneno?
    – Qualquer coisa além do que precisamos é veneno.
    Pode ser poder, preguiça, comida, ego, ambição, medo, raiva, ou o que for.

     

    O que é o medo?
    – Não aceitação da incerteza.
    Se aceitamos a incerteza, ela se torna aventura.

     

    O que é a inveja?
    – Não aceitação do bem no outro.
    Se aceitamos o bem, se torna inspiração.

     

    O que é raiva?
    – Não aceitação do que está além do nosso controle.
    Se aceitamos, se torna tolerância.

     

    O que é ódio?
    – Não aceitação das pessoas como elas são.
    Se aceitamos incondicionalmente, então se torna amor.


    O que é maturidade espiritual?

     

    1. É quando você para de tentar mudar os outros e se concentra em mudar a si mesmo.
    2. É quando você aceita as pessoas como elas são.
    3. É quando você entende que todos estão certos em sua própria perspectiva.
    4. É quando você aprende a “deixar ir”.
    5. É quando você é capaz de não ter “expectativas” em um relacionamento, e se doa pelo bem de se doar.
    6. É quando você entende que o que você faz, você faz para a sua própria paz.
    7. É quando você para de provar para o mundo, o quão inteligente você é.
    8. É quando você não busca aprovação dos outros.
    9. É quando você para de se comparar com os outros.
    10. É quando você está em paz consigo mesmo.
    11. Maturidade espiritual é quando você é capaz de distinguir entre ” precisar ” e “querer” e é capaz de deixar ir o seu querer.
    E por último, mas mais significativo!
    12. Você ganha maturidade espiritual quando você para de anexar “felicidade” em coisas materiais!

  • Segunda-Feira, 19/06/2017

    Uma pessoa boa, não diz que é boa, suas atitudes demonstram!

    Hoje em dia eu não procuro mais pelo melhor nas pessoas, eu procuro por tudo que é real, porque a bondade às vezes vem disfarçada de falsidade, mas o que é real, vem despido e imperfeito.

     

    A realidade é nua e crua e não tem vergonha de suas feridas e cicatrizes.

     

    Pessoas de verdade são honestas, doa a quem doer, uma pessoa boa, não precisa falar que ela é boa, atitudes demonstram o que as palavras insinuam.


    Eu me afasto sem aviso prévio, de tudo e todos que promovam sentimentos negativos, em mim e nas pessoas a minha volta.

     

    A verdade é que, ninguém é perfeito, mas existem aqueles que tornam a imperfeição na coisa mais bonita que você já viu. Porque eles não têm medo ou vergonha de expressar quem são por dentro e por fora.

     

    Cuidado com aqueles que criticam demais, que estão sempre dispostos a fazer você se questionar se é bom o suficiente.

     

    Cuidado com os frustrados e amargurados, eles vão tentar te convencer que não vale a pena lutar para ser feliz.

     

    Inveja? Não, eu não acredito em inveja, eu acredito em acomodados, que escolhem ficar estagnados, e se incomodam com quem vai à luta e faz acontecer, então sem essa de achar que todo mundo tem inveja de você.

     

    Não se sinta tão especial, não se coloque em um patamar acima dos outros, aqui nesse mundo, somos todos iguais.

     

    Não importa se você acorda em uma cobertura de frente para o mar, que vale milhões, ou se você acorda em uma casinha simples no meio do nada, todos acordam sob o mesmo céu, e vão dormir sob a mesma lua, respiramos o mesmo oxigênio e bebemos da mesma água.


    O que nos diferencia uns dos outros, é o quanto estamos dispostos a lutar, a evoluir, a ser e fazer melhor.

     

    A chegada e partida deste mundo, é a mesma para todos sem exceção. Então seja real, seja verdadeiro com você mesmo acima de tudo. E que a sua bondade se manifeste em palavras, ações, olhares, sorrisos e em todo o amor que você é capaz de dar e receber.

     

    Seja verdadeiramente uma pessoa do bem, não para que ninguém saiba ou veja, mas para que você experimente a sensação de viver ao invés de somente existir.


    Por Wandy Luz - Jornalista

  • Sexta-Feira, 16/06/2017

    O poder de ter e dar

    As únicas coisas que você pode ter de verdade são aquelas que você é capaz de dar. Aquilo que você não é capaz de dar somente o aprisiona.

     

    Você só sabe verdadeiramente algo quando é capaz de ensiná-lo. Você só conhece o amor quando é capaz de dá-lo. Você só conhece a felicidade quando consegue levá-la aos outros. Você só terá abundância quando acrescentar valor à vida de outros.

     

    Isto não quer dizer que temos que dar tudo que temos, mas, acima de tudo, é a habilidade e disposição para dar que nos traz tudo isso. Você consegue imaginar algo mais miserável que ter tudo no mundo e não ter com quem dividir?

     

    O que quer que você esteja segurando e escondendo do mundo – suas habilidades, seus pensamentos, sua paixão, seu conhecimento, seu entusiasmo, sua coragem – está segurando você.

     

    As riquezas que você possui, sejam elas materiais, intelectuais ou espirituais, não têm valor nenhum se você não usá-las.

Pesquisar artigos anteriores

Você participa do movimento comunitário de Passo Fundo?

Copyright © 2017 Grupo Uirapuru . Todos os direitos reservados. Parceria Sistemas