Ouça agora

Rádio AM 1170 Rádio FM 102.5

Ouça pelo celular



Ieda Almeida

  • Quarta-Feira, 04/07/2018

    Que tipo de pessoa você é?

    Todos nós sabemos que não somos o que pensamos, nem o que dizemos, nem o que acreditamos, nem o que sentimos. Somos o que fazemos. Ponto final.

     

    Aquilo que fazemos é o que determina a nossa atitude, o nosso carácter e as nossas escolhas.

     

    Algumas pessoas dizem que não desejam fazer nada, mas não fazer nada também é fazer algo. Nada é a ausência do seu oposto. Portanto, o nada não existe, porque existe sempre o outro lado.

     

    Perceber que tipo de pessoa somos é importante para decidirmos se queremos continuar a sê-lo, já que tudo são escolhas. Como tal, vamos entender um pouco mais sobre quem estamos a ser na vida.

     

    Existem três tipos de pessoas neste Mundo:

     

    . as que acham que a vida deve fazer tudo por elas;
    . as que acham que a vida não faz nada por elas;
    . as que sabem que devem fazer primeiro e esperar que a vida faça a seguir.

     

    As primeiras, as que acham que a vida deve fazer tudo por elas, acreditam que o que lhes está reservado vem ter com elas de qualquer maneira, independentemente do que fizerem. Para isso, não precisam de fazer nada. Basta-lhes ficar sentadas no sofá, a deixar fluir, porque aquilo que é para elas vai-lhes bater à porta no momento certo.

     

    O que acontece é que os anos passam e nada acontece. Então, estas pessoas começam a encontrar desculpas e culpados por as coisas não estarem a correr como elas esperavam. O pior é que raramente saem do sofá e continuam a queixar-se todos os dias sem fazerem nada de novo.


    É suposto a vida trazer-lhes o que é para si, mesmo que elas não façam nada. Está escrito. Elas acreditam nisso e iludem-se com tal verdade. No entanto, a realidade é bem diferente.

     

    As segundas, as que acham que a vida não faz nada por elas, acreditam que têm de ser elas a fazer tudo por elas. Então, passam toda a sua vida a correr de um lado para o outro, a fazer coisas e mais coisas, sem parar, sempre exaustas, sempre em esforço, sempre com novos objectivos, planos e metas. Realizam e fazem coisas que não correm como desejavam e ficam exaustas, sem energia. No entanto, não param. Acreditam que têm de ser elas a fazer tudo e mais tudo e voltam à correria de sempre. Recusam-se a parar, porque acreditam que se o fizerem, mais ninguém o vai fazer por elas.


    Como consequência disso, andam sempre cansadas e inquietas e a sua vida resume-se a uma necessidade de estar em movimento, a fazer sempre alguma coisa, sob pena de se acharem inúteis e sem valor. O problema é que acabam inevitavelmente por achar isso ou fugir disso. Um dia, perdem totalmente as forças e deprimem.

     

    As terceiras, as que sabem que devem fazer primeiro e esperar que a vida faça a seguir, são as que entendem a maneira como tudo acontece. Sabem que devem ser elas a fazer a sua parte, aquilo que tem a ver com elas, aquilo que a sua essência lhes pede, aquilo que sentem dever fazer naquele momento. Sabem que para encontrar o seu caminho devem seguir e fazer o que sentem, aquilo que tem a ver com elas mesmas, seja qual for a situação.

     

    Depois de o fazer, desligam-se do resultado e esperam que a vida lhes mostre o que devem fazer a seguir.

     

    Se a vida lhes mostra que a escolha não foi aquela que tem a ver com elas, através de perdas, atrasos, dor, frustração, sofrimento, o que devem fazer é mudar de direção, fazer novas e diferentes escolhas.

     

    Se pelo contrário a vida lhes mostra que a escolha tem a ver com elas e o seu caminho, surgem coisas novas, oportunidades, e percebe-se claramente que as coisas estão a fluir e a ganhar sentido. De repente, a sensação é de alegria e realização. Tudo parece ter ganho leveza e significado. A vida ganhou cor e significado e ficou claro o passo a dar a seguir.

     

    Para estas pessoas, tudo é motivo de gratidão. Tudo é uma dádiva, mesmo que não seja o que querem no momento. Sabem há muito que só atraem o que precisam para crescer pessoalmente e viver uma vida ainda mais plena.


    *Jose Micard Teixeira

  • Terça-Feira, 03/07/2018

    Pessoas são presentes

    Vamos falar de gente, de pessoas. Existe, acaso, algo mais espetacular do que gente? Pessoas são um presente.

     

    Algumas vêm em embrulhos bonitos, como os presentes de Natal, Páscoa ou festa de aniversário. Outras vêm em embalagem comum. E há as que ficaram machucadas no correio... De vez em quando chega uma registrada. São os presentes valiosos.

     

    Algumas trazem invólucros fáceis. De outras, é dificílimo, quase impossível tirar a embalagem. É fita durex que não acaba mais... Mas... A embalagem não é o presente. E tantas pessoas se enganam, confundindo a embalagem com o presente.

     

    Por que será que alguns presentes são tão complicados para a gente abrir? Talvez porque dentro da bonita embalagem haja muito pouco valor e bastante vazio, bastante solidão. A decepção seria grande. Também você, amigo. Também eu, sou um presente para os outros. Você para mim. Eu para você.

     

    Quando existe o verdadeiro encontro com alguém, no diálogo, na abertura, na fraternidade, deixamos de ser tão somente embalagens e passamos à categoria de reais presentes. Nos verdadeiros encontros de fraternidade acontece alguma coisa comovente e essencial: mutuamente nós vamos desembrulhando, desempacotando, revelando...

     

    Você já experimentou essa imensa alegria da vida? A alegria profunda que nasce do fundo da alma, quando duas pessoas se encontram, virando presente uma para a outra?

     

    Conteúdo interno é segredo para quem se deseja tornar-se presente aos irmãos de estrada e não apenas embalagem... A verdadeira alegria que a gente sente e não consegue descrever, só nasce no verdadeiro encontro com alguém!


    *www.rivalcir.com.br

  • Segunda-Feira, 02/07/2018

    O amor de uma criança

    Uma noite, quando voltei do trabalho, minhas duas crianças estavam ocupadas na máquina de costura. Minha filha de onze anos, ajudava o irmão mais velho a fazer um pequena almofada. Tinha sido um dia difícil, minha saudação foi curta e então notei o material que minha filha tinha usado.

     

    Tinha sido comprado para fazer uma manta de bebê, e agora estava em pedaços. Sem parar para escutar, eu explodi com as crianças.

     

    Minha filha me escutou envergonhada, sem tentar se defender, mas a dor poderia ser vista escrita em seu rosto. Ela se retirou, quietamente, para o seu quarto e lá ficou por muito tempo, saindo só para dizer boa noite e uma vez mais se desculpar pelo erro.

     

    Mais tarde, quando me preparava para ir deitar, lá na cama estava colocada uma bonita almofada feita com o tecido proibido, com as palavras "EU AMO A MAMÃE". Ao lado havia um bilhete se desculpando novamente.

     

    Desde este dia, eu ainda tenho lágrimas em meus olhos quando me recordo de como eu reagi e ainda sinto a dor por minhas ações. Fui eu então quem ficou envergonhada e lhes pedi que desculpassem minhas ações.

     

    E ainda hoje, eu exibo com grande orgulho a almofada em minha cama, e uso como uma eterna lembrança de que nada neste mundo é maior que o amor de uma criança.

     

    *www.rivalcir.com.br

  • Sexta-Feira, 29/06/2018

    Não saber seu próprio valor, pode lhe custar muito caro

    Talvez algumas dores da infância, originadas por momentos difíceis, tenham feito você se distanciar da sua grandeza e acreditar que está só, mas isso é ilusão!

     

    Talvez as pessoas tenham lhe dito que não é bom o suficiente, ou tenham feito você se sentir sem importância para o mundo, mas elas estavam erradas.

     

    Talvez um terrível vento possa ter derrubado sua vontade de viver e batido as portas do seu coração. Mas ele ainda palpita no seu peito.

     

    Talvez você tenha perdido algo, ou alguém. Talvez você esteja lutando contra alguma injustiça ou enfermidade. Talvez você tenha recebido uma rasteira da vida, uma punhalada pelas costas.

     

    Mas seja qual for o momento que esteja vivendo agora, sinta que está desempenhando seu papel nesse mundo. A razão de um tombo não é a dor, mas o aprender a ter forças para levantar e sacudir a poeira sem jamais desistir de seguir adiante.

     

    Você já está há muito tempo olhando para fora de si. Sem perceber que cada um carrega sua missão dentro do próprio coração.

     

     

    Você já nasceu especial, simplesmente por ser quem é. Porém, há ainda muito o que viver, muito a ser feito! Por isso, chegou a hora de olhar no espelho e enxergar a luz da sua alma.

     

    Há anos atrás, você escolheu vir a esta vida para fazer algo grandioso e viver muitas experiências. Você sabia que não seria fácil e, às vezes, até difícil demais. Mas, mesmo assim, você se comprometeu a fazer por amor. Por isso, no momento que lamenta por estar aqui, esquece o quanto você é divino. É o medo que faz com que você não se dê conta da sua grandeza. A ansiedade o impede de sentir que existe alguém guiando os seus passos.

     

    Mas é hora de parar de esperar pelos acontecimentos, você não veio a essa vida para ser expectador, veio para deixar sua marca. Chegou a hora de tirar a importância do medo. De amar. De conquistar o seu próprio mundo.

     

    Chegou a hora de soltar as amarras da sua capacidade, libertar seu coração de um inverno rigoroso e amar como se fosse o último dia de seus amores, da sua vida!

     

    Volte-se para o seu interior. Dentro de você está tudo que precisa para ser brilhante. Chegou a hora de mostrar o seu valor, de espalhar sua grandiosidade pelo mundo. As pessoas não o reconhecerão, porque não fazem ideia das maravilhas que você esconde dentro de si.

     

    Ouça o cintilar dos movimentos do Universo. Você é inspiração! Você é escudo! Seja um propagador de amor, escute o fluxo da vida chamando seu nome e rogando para você libertar a luz que existe no seu peito. Viva o amor sem medo. Tenha orgulho de você e coragem de ser seu eu completo. Seja grato pelo privilégio de estar aqui e agora. Todos os seus feitos serão importantes para o mundo e os anjos irão olhar para você com admiração.

     

    Você foi criado para realizar algo grandioso. Algo que irá alterar o curso do universo para sempre. É hora de assumir essa responsabilidade. Deixe sua alma florescer! Você é único e muito especial. Logo essa jornada chegará ao fim. Por isso, ame! A si, aos outros. E, principalmente, viva a vida, sem ter medo de transformar o mundo. Porque, afinal, foi por isso que você nasceu, para fazer a diferença!


    *Luciano Cazz

  • Terça-Feira, 26/06/2018

    Cachoeiras do mundo

    Freqüentemente, eu me pergunto: “O que cada um de nós está fazendo neste planeta?”

     

    Se a vida for somente tentar aproveitar o máximo possível as horas e minutos, esse filme é bobo. Tenho certeza de que existe um sentido melhor em tudo o que vivemos. Para mim, nossa vinda ao planeta Terra tem basicamente dois motivos: evoluir espiritualmente e aprender a amar melhor.

     

    Todos os nossos bens na verdade não são nossos. Somos apenas as nossas almas. E devemos aproveitar todas as oportunidades que a vida nos dá para nos aprimorarmos como pessoas. Portanto, lembre sempre que os seus fracassos são sempre os melhores professores e é nos momentos difíceis que as pessoas precisam encontrar uma razão para continuar em frente.

     

    As nossas ações, especialmente quando temos de nos superar, fazem de nós pessoas melhores. A nossa capacidade de resistir às tentações, aos desânimos para continuar o caminho é que nos torna pessoas especiais. Ninguém veio a essa vida com a missão de juntar dinheiro e comer do bom e do melhor.

     

    Ganhar dinheiro e alimentar-se faz parte da vida, mas não pode ser a razão da vida. Tenho certeza de que pessoas como Martin Luther King, Mahatma Ghandi, Nelson Mandela, Madre Tereza de Calcutá, Irmã Dulce, Betinho e tantas outras anônimas, que lutaram e lutam para melhorar a vida dos mais fracos e dos mais pobres, não estavam motivadas pela idéia de ganhar dinheiro.

     

    O que move essas pessoas generosas a trabalhar diariamente, a não desistir nunca? A resposta é uma só: a consciência de sua missão nesta vida. Quando você tem a consciência de que através do seu trabalho você está realizando sua missão, você desenvolve uma força extra, capaz de levá-lo ao cume da montanha mais alta do planeta.

     

    Infelizmente, muita gente se perde nesta viagem e distorce o sentido de sua existência pensando que acumular bens materiais é o objetivo da vida. E quando chega no final do caminho percebe que só vai poder levar daqui o bem que fez às pessoas. Se você tem estado angustiado sem motivo aparente está aí um aviso para parar e refletir sobre o seu estilo de vida.

     

    Escute a sua alma: ela tem a orientação sobre qual caminho seguir. Tudo na vida é um convite para o avanço e a conquista de valores na harmonia e na glória do bem.

     

    *www.rivalcir.com.br

Pesquisar artigos anteriores

Você acha que a imprudência dos motoristas é a causa dos acidentes na ERS 324, entre Passo Fundo e Marau?

Copyright © 2018 Grupo Uirapuru . Todos os direitos reservados. Parceria Sistemas