Ouça agora

Rádio AM 1170 Rádio FM 90.1

Ouça pelo celular



Valdir Mello

  • Sábado, 22/07/2017

    No Legislativo, taxistas solicitam medidas de segurança para a categoria

    Tal como os servidores do transporte coletivo de Passo Fundo, taxistas que trabalham no município, solicitaram ao Legislativo, na última quinta-feira (20), a implementação de ações que deem mais segurança à categoria e, principalmente, a intensificação da fiscalização dos órgãos competentes no uso do taxímetro. Os motoristas permissionários, acompanhados de representantes da Associação dos Taxistas de Passo Fundo, trataram com os vereadores alternativas que possam garantir a proteção dos trabalhadores, bem como medidas mais severas em crimes contra taxistas. Liderados pelo presidente da Associação, Jair Embarach, os motoristas relataram que o número de assaltos contra a categoria aumentou consideravelmente deixando os trabalhadores receosos. Em algumas regiões da cidade, conforme informaram, a criminalidade tem feito que muitos taxistas neguem corridas, como forma de evitar possíveis agressões. Outro ponto questionado pelos permissionários foi quanto a punição dos criminosos. Eles reivindicam que medidas mais severas devem ser tomadas para coibir a criminalidade, sobretudo contra taxistas. Acompanhado dos demais parlamentares da Câmara de Passo Fundo, o presidente do Legislativo, vereador Patric Cavalcanti (DEM), considerou importante a mobilização dos trabalhadores e pontuou que os setores responsáveis pela segurança pública já foram notificados das solicitações. Atento às necessidades da categoria, Patric reforçou a parceria da Câmara nas ações que qualifiquem o trabalho e deem proteção aos motoristas e usuários do transporte e informou, ainda, que a matéria será acompanhada pelas comissões da Casa Legislativa. “A onda de criminalidade que se instalou em todo o Estado, aliada à falta de efetivo da Brigada Militar está sendo acompanhada pela Câmara que cobra ações efetivas do Governo do Estado. Estamos atuantes para qualificar a segurança pública”, disse. Outras pautas solicitadas pela Associação se referem a necessidade de melhorias na sinalização da cidade, a colocação de mais placas indicativas dos nomes das ruas, e melhorias na pavimentação. Ficou definido que o Legislativo intermediará o agendamento de uma reunião com os órgãos de segurança pública e com o Executivo. Participaram da reunião além de Patric, os vereadores Claudio Luiz Soldá (PP), Gleison Consalter (PSB), Luiz Miguel Scheis (PDT), Marcio Assis Patussi (PDT), Rafael Colussi (DEM), Renato Tiecher (PSB), Ronaldo Rosa (SD), Rudimar dos Santos (PCdoB) e Saul Spinelli (PSB).

  • Sexta-Feira, 21/07/2017

    Novo reservatório da Corsan vai reduzir transtornos com falta de água para 15 mil usuários

    Algumas  localidades de Passo Fundo tiveram interrupção no abastecimento de água, das 8h às 14h. Essa ação foi necessária para a interligação do novo reservatório no Sistema de Abastecimento de Água da Corsan. A construção do reservatório elevado de 500 m³ teve início em julho do ano passado e custou mais de R$ 962 mil. A partir de agora, quando ocorrer qualquer problema na produção de água, seja falta de energia ou pane nos motores, a Corsan vai ter uma reserva mínima de água tratada para conseguir abastecer a população por um período de três a quatro horas. O objetivo é diminuir os impactos com possíveis interrupções de abastecimento. O reservatório abrange somente os loteamentos Sagrada Família, Santo Antônio, Maggi de Césaro, Via Sul, Vila Mattos e bairros César Santos, São João e parte do São Cristóvão. O superintende regional da Corsan, Aldomir Santi, destaca que cerca de 15 mil pessoas serão beneficiadas. Os telefones da Corsan de Passo Fundo são: 3315-5000, 3313-9478 e 3313-9000. O call center, 24 horas, é o 0800-646644. A Companhia também possui um aplicativo móvel para atendimento online, como emissão de segunda via da conta, situação do abastecimento de água e consulta de faturas. O download do aplicativo está disponível para aparelhos Android e iOS.

  • Quinta-Feira, 20/07/2017

    Estacionamento rotativo da área da azul na Gare começa em 10 dias

    Há vários meses os comerciantes da Feira do Produtor, no Parque da Gare, reclamam que muitos motoristas deixam o seu veículo estacionado o dia todo nas proximidades, o que dificulta o estacionamento dos clientes da feira.Para solucionar esse problema o Executivo municipal autorizou a criação de área azul no estacionamento da Feira do Produtor, ao lado da Rua Capitão Bernardes. Conforme o diretor-presidente da Codepas, Tadeu Karczeski, ele começará a funcionar no prazo de 10 dias. No local, o tempo máximo para permanência para todos os veículos será de duas horas. A Codepas já está providenciando a pintura dos cordões para a demarcação da área azul e a instalação dos parquímetros. Serão ao todo três, um dentro do estacionamento da Feira e os outros ao longo da Avenida Sete de Setembro, sendo que a localização exata desses ainda será definida. Tadeu explica que existem diversos estudos para ampliação do estacionamento rotativo pago em outras vias, como Avenida Brasil, Presidente Vargas e Uruguai. As solicitações são analisadas pela Secretaria de Segurança Pública e pela Procuradoria Geral do Município (PGM).

     

  • Quarta-Feira, 19/07/2017

    Com abastecimento normalizado, distribuidoras de gás se preparam para aumento nas vendas

    A escassez de Gás Liquefeito de Petróleo (GLP), gás de cozinha, que afetou os estoques das revendedoras de Passo Fundo no mês passado, começa a normalizar. A maioria das empresas já está com os seus estoques praticamente abastecidos. O proprietário da Distribuidora de Gás Tagliari, Rodrigo Tagliari, conta que o Rio Grande do Sul foi o Estado que mais sentiu com a falta do produto. Em junho, as revendedoras conseguiam retirar no máximo 60% da carga solicitada, dificultando a reposição dos estoques. Rodrigo disse que houve uma pressão por parte das companhias para que a Petrobras suprisse as necessidades do Estado, principalmente nessa época do ano. No inverno o consumo aumenta entre 25% e 40%. Nesse período, a Tagliari chega a vender 6 mil botijões de 13 quilos por mês. Hoje um botijão de 13 quilos pode custar de R$ 58 até R$ 65. O empresário salienta que, entendendo essa situação, a Petrobras se comprometeu em dar uma atenção especial ao Rio Grande do Sul, enviando mais GLP. Informa que ainda há previsão de redução, mas nas últimas semanas não foi registrado nenhum problema.

     

  • Terça-Feira, 18/07/2017

    Passo-fundenses estão levando, em média, até um ano para voltarem ao mercado de trabalho

    Antes da crise econômica, o cidadão que ficasse sem trabalho em Passo Fundo, levava o período do seguro-desemprego, de três a cinco meses, para conseguir ingressar novamente ao mercado de trabalho. Hoje, leva entre oito a 12 meses. A nível nacional, o tempo médio de desemprego é superior a dois anos, conforme dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Estima-se que quase 3 milhões de pessoas estejam nessa situação, sem emprego fixo e com baixa perspectiva de se recolocar no mercado de trabalho. O responsável pelo SINE de Passo Fundo, Sérgio Ferrari, explica que, mesmo com números positivos nesse primeiro semestre do ano, o balanço final dos últimos dois anos é negativo. O município possui 8 mil pessoas desempregadas. Os setores de indústria da transformação e da construção civil são os vilões do desemprego. A faixa etária com mais dificuldades para retornar ao mercado de trabalho é dos 40 anos para cima. São profissionais geralmente com mais experiência em uma área específica e que tinham um salário alto. Com poucas alternativas, muitos estão optando pelo microempreendedorismo. Atualmente, 30% das pessoas que solicitam seguro-desemprego no Sine de Passo Fundo tem mais de 40 anos. Ferrari contou que a sobra de mão de obra também ajudou a diminuir a média salarial do passo-fundense, de R$ 2 mil para R$ 1,5 mil. Desde o início do ano, a agência atendeu 15 mil pessoas, sendo 10 mil em busca de vaga e o restante para o benefício do seguro-desemprego. O coordenador do Sine disse que o cidadão que realmente quiser voltar ao mercado tem que ter uma segunda qualificação, porque a tendência será essa. Ferrari frisou que mesmo estando empregado, o trabalhador precisa ter um plano B, uma segunda profissão. O Sine está com cerca de 20 vagas disponíveis para área comercial. As entrevistas vão acontecer a partir desta terça-feira (18) até a sexta-feira (21). Interessados devem procurar a agência, que fica localizada na Av. Brasil Leste, 631. O horário de atendimento é das 8h às 17h.

     

Pesquisar artigos anteriores

Você participa do movimento comunitário de Passo Fundo?

Copyright © 2017 Grupo Uirapuru . Todos os direitos reservados. Parceria Sistemas