Ouça agora

Rádio AM 1170 Rádio FM 102.5

Ouça pelo celular



Valdir Mello

  • Quinta-Feira, 26/04/2018

    Inclusão de alunos especiais na rede pública de ensino: município garante monitor para casos especiais

    Na manhã de ontem (25) um pai procurou a Uirapuru e relatou o drama que está passando. Conforme ele, seu filho tem Síndrome de Down, mas estuda em escola regular, com a presença de um monitor. De acordo com o pai, recentemente ele foi informado que não terá mais este monitor disponível para seu filho, o que impede que ele frequente as aulas na escola municipal. Frequentar escolas abertas a toda a sociedade é importante para o desenvolvimento de uma criança com down, através da política de inclusão.

     

    Em entrevista na Uirapuru, a secretária adjunta de Educação do município, Jeanete Basso, explicou que já está sabendo da situação envolvendo a aluna com Down e garantiu ao vivo que vai colocar um monitor exclusivo até o final de semana para que ele não fique sem ir a escola. Explicou que quanto a incluir alunos especiais em ambientes comuns é um passo importante para o desenvolvimento destas pessoas, mas a presença do monitor precisa ser determinada por um laudo médico. Quando este laudo chega ao município o monitor é garantido. Explicou que o município possui monitores com 15h e 30h de trabalho, sendo que há hoje 900 alunos sendo atendidos de forma diferenciada devido a alguma necessidade de ensino.

     

    Jeanete falou ainda que a demanda é grande, sendo que estudantes de qualquer curso de licenciatura ou pedagogia podem se candidatar a uma vaga em caráter de estágio através do órgão CIEE. Este órgão não é atrelado à prefeitura e faz a triagem de estágios para estudantes de diversas áreas.

     

    Os interessados podem se cadastrar para uma vaga futura de monitor de alunos especiais na sede do CIEE, localizado na Coronel Chicuta, Edifício Planalto, próximo do Bella Città. Também é possível saber mais sobre o estágio pelo fone 3317-3852 com o CIEE.

  • Quarta-Feira, 25/04/2018

    IPVA 2018: Passo Fundo arrecada R$ 45 milhões e tem 24% de inadimplência

    Encerrou na última segunda-feira (23) o calendário de pagamento do Imposto sobre Propriedade de Veículos Automotores - IPVA 2018. Em Passo Fundo foram arrecadados R$ 45 milhões, o que representa 76% do montante total que é de R$ 59 milhões. Metade do valor recolhido com o imposto vai para o Estado e a outra fica para o Município investir em áreas como saúde e educação.

     

    A inadimplência registrada na cidade, de 24%, é maior do que no ano passado que ficou entorno de 20%. Conforme o último levantamento da Receita Estadual, 23.780 veículos estão inadimplentes. O contribuinte que não pagou o IPVA está sujeito a multa de 0,33% ao dia sobre o valor do imposto não pago, até o limite de 20%, mais a variação da taxa Selic.

     

    O delegado substituto da Receita Estadual, Elisandro Sperandio, disse que é importante que o contribuinte faça o pagamento ainda nesse mês porque em maio serão iniciadas as fiscalizações de trânsito. O motorista que não quitar o IPVA, ou por esquecimento ou por problemas financeiros, e for pego na blitz terá consequências.

     

    O seu veículo será guinchado e o proprietário terá que pagar, além o IPVA, a multa de trânsito por estar inadimplente, a multa de atraso do pagamento e os encargos do guincho.

  • Terça-Feira, 24/04/2018

    Sindilojas defende horário livre do comércio e é favorável à vinda de empresas a Passo Fundo

    Há cerca de 18 anos, o Sindilojas Passo Fundo, que representa os empresários, conquistou uma das suas grandes lutas: o horário livre para o comércio e varejo. Desde então, a lei municipal, aprovada na Câmara de Vereadores, autoriza o funcionamento dos estabelecimentos em todas as datas. Com base nesta legislação, empresas poderiam se instalar em Passo Fundo com a garantia de abrir com mão de obra de funcionários todos os dias do ano. A abertura em sábados, domingos e feriados é um dos requisitos para que a Rede Havan construa uma megaloja na cidade. Conforme a presidente do Sindilojas, Sueli Marini, fazem parte do norte da entidade a livre iniciativa e o horário livre. Destacou que todas as empresas são bem-vindas a Passo Fundo, não fazendo diferença do seu porte. Mas explicou que uma lei federal de 1949 estabelece que, para que o colaborador possa trabalhar em feriados, há necessidade de uma convenção coletiva dos trabalhadores. Isso significa que o acordo coletivo sindical é decisivo e se sobrepõe à lei municipal. Desta forma, transcende o desejo do Sindilojas e o impasse deve ser resolvido entre Havan e sindicato laboral. Sueli acredita que a conversa entre os dois não tenha encerrado e ainda seja possível chegar em um acordo.

  • Sexta-Feira, 20/04/2018

    Etapa credenciadora para o Freio de Ouro acontece no Parque da Efrica até domingo

    O Núcleo de Criadores José Ronald Bertagnolli realiza até o domingo, 22 de abril, as provas de Freio Jovem e Freio do Proprietário, além da 19ª Credenciadora ao Freio de Ouro. O evento ocorre no Parque Wolmar Salton – Efrica. A comissão julgadora será composta por Marlus Arruda, Felipe Maciel e João Ricardo de Souza. Já a inspeção técnica estará a cargo de Thiago Orlando – profissional credenciado à Associação Brasileira de Criadores de Cavalos Crioulos (ABCCC).

     

    Em entrevista na Uirapuru o presidente do Núcleo de Criadores de Cavalos Crioulo de Passo Fundo, Josemar Sgorla, explicou que esta etapa antecede a semifinal em Uruguaiana e depois a grande final em Esteio. São cerca de 100 animais inscritos e com criadores de todo o Brasil, movimentando o parque em uma programação para a família, com restaurante servindo almoço, jantar e também uma arquibancada coberta.

  • Terça-Feira, 17/04/2018

    Primeira fase das obras na Brasil seguem dentro do cronograma e deve acabar com alagamento histórico

    As obras da Avenida Brasil seguem na sua primeira fase, que compreende o trecho desde Avenida Rui Barbosa e a Rua Dr. Verdi de Césaro, no sentido bairrocentro. As obras começaram no início de março e a previsão desta primeira etapa é de 60 dias. As obras estão divididas em três projetos: o primeiro abrange pavimentação, ciclovia, drenagem, acessibilidade e sinalização; o segundo compreende ampliação e substituição da rede de esgoto; e o terceiro inclui melhorias na rede de infraestrutura elétrica. O investimento total será de R$ 17 milhões, incluindo recursos da Prefeitura de Passo Fundo, financiamento do Programa de Aceleração do Crescimento  (PAC) e convênio com a Corsan.

     

    Em entrevista na Uirapuru, o secretário adjunto de Obras, Gustavo Henrich, explicou que nesta primeira fase, na Petrópolis, ocorre o grande trabalho de drenagem, no ponto conhecido por historicamente registrar alagamentos. Neste local o sistema de escoamento da água será o maior de toda a avenida. Henrich afirmou que as obras estão dentro do cronograma e o clima tem ajudado. Destacou que onde for necessário a base da avenida será refeita, desde o solo, seguindo pelo calçamento e depois o asfalto. Quando o asfalto ficar pronto a pista é liberada aos veículos, seguindo os trabalhos nas laterais, já que os passeios serão refeitos.

     

    Outra novidade será a fiação subterrânea que vai trazer segurança e modernidade. Faz parte também do projeto a ampliação da ciclovia para a Petrópolis, tendo mudanças devido ao tipo do terreno. Henrich lembrou que o motorista vai sentir as mudanças de forma mais intensa em breve, a medida que as obras avançam para o Centro. A equipe fará o possível para o rápido andamento dos trabalhos, mas durante vários dias o motorista precisará usar desvios em diversos pontos.

Pesquisar artigos anteriores

Você acha que a Assembleia Legislativa deve autorizar o governo a ouvir a população sobre a venda de estatais?

Copyright © 2018 Grupo Uirapuru . Todos os direitos reservados. Parceria Sistemas