Ouça agora

Rádio AM 1170 Rádio FM 90.1

Ouça pelo celular



Valdir Mello

  • Quinta-Feira, 23/03/2017

    Prefeitura de Passo Fundo reduz 22 cargos de vigilantes terceirizados e vai colocar vigilância eletrônica

    Nesta quarta-feira (22), ouvintes relataram à Uirapuru que mais de 20 vigilantes que prestavam trabalho terceirizado à Prefeitura de Passo Fundo foram dispensados do seu trabalho, sem saber o motivo, e deixando as famílias sem renda. Os trabalhadores faziam serviço de segurança armada e desarmada em vários prédios públicos.

     

    Em contato com o Executivo Municipal, a rádio foi informada que 22 postos de trabalho do contrato com a empresa JOB Segurança foram cancelados ainda em fevereiro. O motivo é que a Prefeitura já possui um contrato com o Grupo Epavi, uma empresa de alarme e de monitoramento.

     

    A empresa deve assumir a vigilância eletrônica dos pontos onde a vigilância presencial foi cortada. São eles: aeroporto; cemitérios Petrópolis, Vera Cruz e Santo Antônio; Usina de Lixo; Semcas, Albergue; antigo Quartel do Exército; Parque de Exposição Wolmar Salton; praça Marechal Floriano e Gare.

  • Quarta-Feira, 22/03/2017

    Carne Fraca: indústria projeta queda de 20% nas vendas

    A Operação da Polícia Federal que identificou adulterações na carne brasileira está repercutindo mundialmente e causando impacto direto no Brasil. Mas o que chamou a atenção foi que o Rio Grande do Sul, também produtor de carne, não teve citações nesta operação.

     

    Em entrevista na Uirapuru, o diretor executivo do SICADERGS - Sindicato da Indústria de Carnes e Derivados no Estado do Rio Grande do Sul, o sr. Zilmar Moussale, atribuiu a situação a um exagero.

     

    Conforme ele, a produção brasileira é gigante para ser atrapalhada por alguns casos e é um absurdo acreditar que papelão poderia ser usado de forma desenfreada sem que milhares de funcionários ficassem sabendo.

     

    Segundo ele, as vendas de carne, no Brasil, já registrava uma queda de 24% antes da operação, por causa da crise, mas agora deverá cair mais 20% em relação ao ano passado, totalizando 44% de queda.

     

    O diretor executivo acredita que a situação trará ainda prejuízos inimagináveis ao setor, mas começará a se reverter em 20 dias, quando a população começar a ver que a situação não era generalizada.

  • Terça-Feira, 21/03/2017

    Trecho da avenida General Netto terá sentido único a partir desta Quarta- Feira

    Uma antiga reivindicação de moradores da vila Annes será atendida a partir desta Quarta- Feira : a General Netto terá sentido único, desde a Uruguai até a Nascimento Vargas. Com a troca, feira pela Secretaria de Transportes e Serviços Gerais, o trecho passará a ter mão única no sentido centro bairro. Já a partir do cruzamento com a rua Nascimento Vargas, continua a ter mão dupla. A mudança é uma antiga reivindicação da comunidade, em virtude da grande movimentação de pedestres e veículos que buscam as instituições de educação que existem nas imediações e também o atendimento no Hospital Prontoclínica. Também serão realizadas adequações na Rua Dr. Arthur Leite, que passa em frente ao hospital. Neste trecho serão feitas melhorias para facilitar o tráfego de pacientes e ambulâncias. Para isso, serão modificadas as vagas de estacionamento e alguns locais de embarque e desembarque.

  • Segunda-Feira, 20/03/2017

    Turra afirma: momento é de defender credibilidade da carne brasileira aqui e no exterior

    Em reunião de emergência, o presidente da República, Michel Temer, o ministro da Agricultura, Blairo Maggi, e representantes do setor agropecuário debateram neste domingo (19) medidas para enfrentar a crise da carne, gerada pelas revelações da Operação Carne Fraca.

     

    Além da cúpula do ministério da Agricultura, também participaram representantes de entidades ligadas ao setor, como Associação Brasileira das Industrias Exportadoras de Carne (Abiec) e Associação Brasileira de Proteina Animal (ABPA).

     

    O ex-ministro da agricultura e presidente da ABPA, Francisco Turra, salientou que o objetivo é mostrar ao país e ao exterior que a carne brasileira é de qualidade e possui critérios de fiscalização muito rígidos.

     

    Turra afirma que a operação da Polícia Federal foi importante para apurar possíveis desvios que ocorrem, mas que a grande parte da indústria brasileira é de confiança e possui uma credibilidade que tornou o país um dos maiores exportadores de carne do mundo.

     

    Acrescenta que a reunião foi importante para avaliar a extensão dos problemas denunciados e elaborar um plano que possa trazer maior segurança aos consumidores do Brasil e dos países exportadores.

     

    Segundo o Ministério da Agricultura, o Brasil exporta carnes para cerca de 160 países. O governo brasileiro está receoso com a possibilidade de fechamentos de mercados após a revelação das irregularidades. Vários importadores da carne brasileira já cobraram explicações sobre as descobertas da Operação Carne Fraca.

  • Sábado, 18/03/2017

    Vigilância Sanitária de Passo Fundo recebe por mês 20 denuncias de produtos estragados

    A Operação Carne Fraca, desencadeada pela Polícia Federal, nesta sexta-feira, em frigoríficos de sete estados, trouxe à discussão mais uma vez a qualidade dos produtos que sãooferecidosà população. Em Passo Fundo a fiscalização nos estabelecimentoscomerciais, como supermercados e açougues,é feitapela Vigilância Sanitária. Conforme a coordenadora de vigilância em Saúde,Marisa Zanatta, o setor faz cerca de 15 fiscalizações por semana, a maioria em empresas que vão abrir e que precisam do alvará de funcionamento. Mas, por mês recebe em torno de 20 denúncias deconsumidores. As principais reclamações são de produtos estragados ou que passaram do prazo de validade. Marisa conta que toda denúncia é verificada. São aproximadamente 10 fiscais, três deles especialistas em fiscalização de carnes. O produto identificado comoimpróprio para o consumo é lacrado e o estabelecimento tem quefazer a sua troca junto ao fornecedor, e tem que apresentar nota fiscal da mercadoria devolvida.Conforme a coordenadora, éfeito mais uma fiscalização no local, se a empresa não toma as devidas providências ela receberá uma notificação de advertência, se for reincidente terá que pagar multae noúltimo casoserá feita a interdição do local. Mas, segundo Marisa, é difícil de acontecer o fechamentoporque geralmente as empresas se adéquam no tempo estabelecido. Ela explica que a vigilância tem papel fundamental no município, pois seguetodas as legislaçõesecritérios para oferecer àpopulação produtos seguros para o seu consumo. As denúncias devem ser feitas através do e-mail vigisanitaria@pmpf.rs.gov.br ou pessoalmente na rua Silva Jardim, 727. É importante levar a mercadoria imprópria para o consumo ou um registro fotográfico dela.

Pesquisar artigos anteriores

O motorista está mais consciente no trânsito?

Copyright © 2017 Grupo Uirapuru . Todos os direitos reservados. Parceria Sistemas