Ouça agora

Rádio AM 1170 Rádio FM 90.1

Ouça pelo celular



Rádio Uirapuru - Economia

Publicada em: 11/10/2017 , por Jornalismo Uirapuru

A A A

Aumentos tornam gás de cozinha produto de luxo para o povo

Presidente da Associação de Revendedores critica abuso da Petrobras e cobra intervenção do Governo Federal

Rádio Uirapuru
Créditos: Divulgação
Aumentos tornam gás de cozinha produto de luxo para o povo

O preço do gás de cozinha já está reajustado. Desde a meia-noite desta quarta-feira (11) a Petrobras elevou em 12,9% do botijão de 13kg, o mais utilizado no país. A empresa destacou que o porcentual de reajuste foi calculado de acordo com a política de preços divulgada em 7 de junho e reflete, principalmente, a variação das cotações do produto no mercado internacional.

 

Segundo a Petrobras, o aumento ao consumidor dependerá do repasse das distribuidoras e revendedores, mas, se for integralmente, a estimativa é de que o preço do botijão possa ser reajustado, em média, em 5,1% ou cerca de R$ 3,09 cada. A cada dia uma nova notícia do aumento do gás, o tradicional botijão de gás está saindo da categoria de utilidade pública e se tornando um produto de luxo para o povo brasileiro.

 

Só no mês de setembro foram 2 aumentos praticados pela Petrobras, outro pelas Companhias Distribuidoras, alegando futuros acordos coletivos dos trabalhadores. O GLP, conhecido como gás de cozinha é comercializado pela Petrobras de duas for mas, uma para o destino residencial, outra para fim industrial.

 

O mesmo produto possui preços diferenciados. O preço para fim residencial sempre foi mantido em condições que atendessem em especial a classe com menor poder aquisitivo. No entanto, desde junho de 2017, a Petrobras mudou radicalmente sua política de preço.

 

O preço nas refinarias passou a ser calculado pela média mensal das cotações do butano e do propano no mercado europeu, convertida em reais pela média diária das cotações da venda do dólar, acrescida de uma margem fixa de 5%, com aumentos ou reduções anunciadas no dia cinco de cada mês. A Petrobras alega que estas medidas visam, equiparar o preço do GLP com mercado externo, seja residencial ou industrial.

 

“Porém estas medidas, não deveriam ser aplicadas da forma que estão sendo. Sem cuidado, agindo como uma empresa focada apenas na lucratividade, a Petrobras atropelou o processo do Governo que busca a garantia do abastecimento, em especial as famílias de baixa renda”, avaliou Alexandre Jose Borjaili, presidente da Associação Brasileira de Revendedores. Diz que a Petrobras de forma impulsiva, ignora seu papel de empresa Estatal, se isentando e ignorando seu compromisso com o abastecimento nacional de um produto essencial como é o gás de cozinha.

 

Intervenção do governo é indispensável

 

Para as revendas lidar com esta nova política de preços, está gerando perdas irreparáveis, como a saída de revendas legalizadas do mercado e abertura de um espaço para um mercado ilegal, crescente e com sentimento de impunidade. “Faz-se necessário uma intervenção do Governo Federal, que garanta o livre comércio das revendas e o poder de compra dos consumidores”, disse o dirigente.

 

Segundo Borjaili, há Companhias Distribuidoras que ainda não repassaram todos os aumentos, e por isso notícias quase que diárias de aumento do gás são publicadas. “Certo que neste cenário, tanto as revendas de GLP, como os consumidores estão assumindo uma conta pesada”.

 

A ASMIRG-BR esclarece, que esta política de preços até então ignorada pelas autoridades, está gerando e poderá provocar uma grande crise no abastecimento do gás de cozinha, afetando em especial quem mais necessita, as famílias com baixa renda.

 

Preços em Passo Fundo

 

A cada aumento determinado pela Petrobras, a venda nas distribuidoras diminui. Em Passo Fundo segundo informações apuradas pela reportagem a queda no período de inverno chegou em 20%, ficando próxima do percentual de vendas no verão. Desde setembro até agora, o preço subiu mais de R$ 10,00 em média. O gás tem preços entre R$ 68,00 e R$ 75,00. Na portaria das revendedoras o botijão fica mais barato, já que não existe a incidência do frete.  

Comentários

A Rádio Uirapuru não se responsabiliza pelo uso indevido dos comentários para quaisquer que sejam os fins, feito por qualquer usuário, sendo de inteira responsabilidade desse as eventuais lesões a direito próprio ou de terceiros, causadas ou não por este uso inadequado.

Ouça ao vivo

Cheiro de Galpão

com Valdir Garcia

Domingo

das 06:00 às 07:30

ouça ao vivo



Você acha que a lei que proíbe o consumo de bebidas alcoólicas nas ruas resolveu o problema da baderna noturna noCentro?

Copyright © 2017 Grupo Uirapuru . Todos os direitos reservados. Parceria Sistemas