Primeira cota do IPTU 2019 arrecada R$ 25 milhões

Créditos: Reprodução

O prazo para o pagamento em cota única do Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU) com desconto máximo de até 20% encerrou na quarta-feira (02). Em Passo Fundo 107.189 economias estão aptas ao pagamento, dessas 49 mil já quitaram o tributo, o que representa 46% do total dos imóveis. Com isso, foram arrecadados R$ 25 milhões.

Segundo o secretário municipal de Finanças, Dorlei Maffi, esse índice foi melhor que o mesmo período do ano passado, quando foram quitadas 47 mil economias. Para Maffi, o passo-fundense está mais atento às oportunidades de desconto. A prefeitura estima arrecadar R$ 53 milhões com o IPTU 2019. Pela lei, 35% dos recursos recolhidos devem ser aplicados na educação, 15% na saúde e o restante em áreas definidas pela administração, como em folha de pagamento dos servidores ou em pavimentação.

Maffi destaca que agora os contribuintes podem aproveitar a cota única de 2, na qual o desconto máximo chega a até 7%, sendo 4% pela antecipação, 2% para imóveis que não apresentam débitos com o município até a data de 18 de outubro de 2018, e 1% ou 2% adicional para estabelecimentos comerciais, industriais ou de prestação de serviços. O vencimento é em 15 de fevereiro.

A guia de pagamento está disponível no site da Prefeitura de Passo Fundo (www.pmpf.rs.gov.br). Também é possível obter a guia em seu próprio banco. O pagamento parcelado em até 8 vezes e sem desconto tem o primeiro vencimento em 15 de março. O secretário destaca que é importante não atrasar o imposto por causa das multas. Se o contribuinte quitar todo o IPTU até o dia 18 de outubro ele não perderá o desconto de 5% que é do Bom Pagador.

Mais informações pelo telefone 3311-4222 ou pelo e-mail [email protected]

Comentários

A Rádio Uirapuru não se responsabiliza pelo uso indevido dos comentários para quaisquer que sejam os fins, feito por qualquer usuário, sendo de inteira responsabilidade desse as eventuais lesões a direito próprio ou de terceiros, causadas ou não por este uso inadequado.

Notícias Recomendadas