Proposta de reajuste agrada trabalhadores da Italac, mas funcionários da JBS prometem estado de greve

Hoje (16) os trabalhadores da Italac – Indústria de Laticínios se reunirão em Assembleia Geral, às 14h, em frente à fábrica em Passo Fundo, para votar o reajuste salarial.

 

Em negociação com a empresa, o Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias da Alimentação conseguiu um reajuste de 2,9%, acima do índice da inflação para a data-base de junho que é de 1,79%. O piso da categoria passará de R$ 1.343 para R$ 1.390. No acordo, também está garantida a manutenção dos benefícios.

 

O presidente do Sindicato, Miguel dos Santos, destaca que uma das principais conquistas é o pagamento do 31º dia do mês, que, segundo ele, não é praticado por outras categorias no país. No ano são ao todo sete dias 31, mas ficou estabelecido em cláusula que a Italac deve pagar cinco dias apenas, ou em dinheiro em março do próximo ano, ou em folgas durante esse.

 

O Sindicato também tenta implantar essa mudança aos demais segmentos da alimentação. A Italac possui mais de 400 trabalhadores de Passo Fundo e da região.

 

Já os trabalhadores da JBS enfrentam outro cenário. Conforme informações do Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias da Alimentação, até o momento a empresa ofereceu apenas a reposição da inflação, 1,69%, cuja a data-base é maio. Já a categoria solicita, além do índice da inflação, mais 3% de ganho real. Miguel conta que já são 14 meses sem reajuste.

 

Hoje o salário é de R$ 1.229. Amanhã (17) haverá assembleia para a retirada de estado de greve. Após, poderá ocorrer paralisação do setor do frangos a qualquer momento. Na reunião também será debatido a questão de metas e a aplicação do vale-transporte zero. São mais de 2.400 funcionários na JBS.

Comentários

A Rádio Uirapuru não se responsabiliza pelo uso indevido dos comentários para quaisquer que sejam os fins, feito por qualquer usuário, sendo de inteira responsabilidade desse as eventuais lesões a direito próprio ou de terceiros, causadas ou não por este uso inadequado.

Notícias Recomendadas