Ouça agora

Rádio AM 1170 Rádio FM 90.1

Ouça pelo celular



Rádio Uirapuru - Jornada Nacional de Literatura 2017

Publicada em: 28/08/2017 , por Jornalismo Uirapuru

A A A

Estação de Leitura: escolas municipais unidas por uma cidade leitora

Rádio Uirapuru
Créditos: Fabíola Hauch/Prefeitura
Estação de Leitura: escolas municipais unidas por uma cidade leitora

O envolvimento das escolas municipais com a Estação de Leitura da 16ª Jornada e da 8ª Jornadinha Nacional de Literatura mobiliza alunos, professores e toda a comunidade. O projeto que busca “jornalizar” a cidade, especialmente as escolas, contou com a quarta edição nesse sábado (26), na Escola Municipal de Ensino Fundamental Daniel Dipp, que fica no bairro Hípica. Todo o trabalho nas escolas é realizado com apoio da Secretaria de Educação da Prefeitura de Passo Fundo para colocar em prática a proposta das Jornadas Literárias, que é levar a leitura para todos os espaços da cidade.

 

A abertura da Estação de Leitura iniciou com apresentação do coral, que embalou o público com a música tema desta edição da Jornada, “E agora, você? (Dos Moinhos à Matrix)”, uma das preferidas entre as crianças e os adolescentes. A mensagem a ser passada era apenas uma: somos leitores! Além dos mais de 600 alunos da Daniel Dipp e dos moradores do bairro, a comunidade recebeu centenas de alunos das escolas municipais Senador Pasqualini, Arno Otto Kiehl, Arlindo Luiz Osório, Santo Agostinho e Coronel Sebastião Rocha.

 

Para o secretário de Educação, Edemilson Brandão, a celebração literária da Jornada é constante na cidade. “Temos aqui um espaço bem cuidado pelos colegas para receber toda a comunidade neste encontro em que nossos alunos são protagonistas de uma grande festa que é a Jornada. Nosso alunos não vão apenas assistir, mas dialogar com os autores e atividades, fazendo parte efetiva deste momento. Ficamos muito felizes com essa participação, incentivada com todo o apoio de nossas equipes”, disse ele.

 

Com os alunos vivendo as possibilidades oferecidas por um mundo onde a leitura é protagonista, muitos trabalhos foram produzidos. Bonecos de monstros, fantoches, fotos temáticas de terror e suspense, releitura das obras, painel com desenhos, quebra-cabeça de monstros, dado de poesia, recitação de poemas, além de pintura, dança, teatro e outras apresentações artísticas foram algumas das criações da escola. A Árvore das Palavras e a Árvore das Pequenas Alegrias também chamaram a atenção.

 

Os coordenadores da 16ª Jornada Nacional de Literatura, Fabiane Verardi Burlamaque e Miguel Rettenmaier, também destacam o envolvimento das escolas e a expectativa dos autores convidados para a Jornada, que estão ansiosos para conferir todos os trabalhos realizados e conversar com os alunos. Segundo o professor Miguel, a ideia é justamente levar a leitura como um canal de comunicação em todos os espaços. “A cidade tem diferentes espaços e identidades relacionadas a uma série de elementos sociais e econômicos. A melhor maneira de compartilhar e estabelecer algum tipo de canal de comunicação é a leitura, fundamentalmente pelo fato de que quando as pessoas leem em comum elas também compreendem-se mutuamente. Isto é o que a Jornada tem estabelecido, fomentar a comunicação entre os espaços mais variados da comunidade”, afirmou.

 

A moradora do bairro Valinhos, Inês Pagno, foi até a Hípica para conhecer a Estação de Leitura. “É interessante trazer para os bairros porque nem sempre podemos ir ao Centro ou outro lugar mais distante. Traz mais liberdade e podemos conhecer o que está sendo feito, estar mais perto da leitura e das escolas. Tudo muito bonito e organizado”, observou ela.

 

A mãe das estudantes Janaíne, Fernanda e a Cassiéli, Marilene Dalagñol, falou um pouco de como as atividades das Jornadas Literárias, especialmente da Pré-Jornadinha, mudaram o dia a dia da Daniel Dipp. “O envolvimento com a leitura é maravilhoso. Faço parte da Associação de Pais e Professores da escola, então acabo sempre envolvida nas atividades. A animação deles é contagiante, principalmente ao ver não apenas os meus filhos lendo, mas também todos os alunos”, comentou. Marilene também relata a mudança em casa. “Lá em casa a leitura é constante, o presente preferido delas é o livro. Mas, com a Pré-Jornadinha é automático ter um envolvimento bem maior com a leitura. Muito positivo!”, finalizou.

 

Toda a equipe da Daniel Dipp estava identificada com uma camiseta que estampava a frase “Ler é ser. Aqui se lê! Aqui se é!”, em alusão à música tema da Jornada, mas também pela mobilização coletiva da escola. Quem conta é a diretora Ana DeliseClaich Cassol. “Para nós é uma alegria sediar este evento. Fizemos um trabalho com muita dedicação e carinho e aceitamos mostrar como a leitura é muito importante”, ponderou Ana, que agradeceu o apoio de todos, equipe da Jornada, universidade e Prefeitura.

 

A estruturação arquitetônica do projeto Estações de Leitura contou com parceria do Viva!Emau, o Escritório Modelo de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de Passo Fundo (UPF). A ideia consistiu em mostrar um espaço plurifacetado de permanência, composto por um palco principal e por parklets, as chamadas parkletas, em que funcionam espaços distintos para oficinas e contação de histórias. As pequenas tendas também serviram como espaço livre de circulação e interação.

 

As Estações de Leitura, além da integração da escola, estende a atividade para toda a população. Assim, todos os passo-fundenses podem participar e também protagonizar a preparação para o grande evento que acontece de 2 a 6 de outubro.

 

Próxima Estação de Leitura

Data: 02 de setembro – sábado

Horário: 8h30 às 11h

Local: EMEF Wolmar Salton (Rua Claudino Toldo, 155 – São Cristóvão).

 

A famosa escada e a Eco Sala

Uma das intervenções físicas feita na escola é a Escada Literária, espaço que traz a lombada de diferentes obras indicadas para a Pré-Jornadinha – incluindo os autores homenageados desta edição: Clarice Lispector, Ariano Suassuna, Carlos Drummond de Andrade e Moacyr Scliar – decorando uma das principais escadas da escola.

 

Com livros que balançam em árvores e banquinhos para sentar e apreciar uma boa leitura, a Eco Sala fez sucesso com crianças, adolescentes e adultos que paravam para ler algumas linha das dezenas de livros que balançavam aos soprar do vento. A intervenção mostra que a leitura e o conhecimento também estão fora das salas de aula.

 

A 16ª Jornada Nacional de Literatura e a 8ª Jornadinha Nacional de Literatura é uma realização da Universidade de Passo Fundo (UPF) e Prefeitura de Passo Fundo. A Jornada conta com os patrocínios do Banrisul, da Corsan e da Companhia Zaffari & Bourbon; apoio do Ministério da Cultura; e parceria cultural do Sesc, dentre outras empresas e órgãos.

Imagens Relacionadas

Clique nas imagens para ampliá-las.

Comentários

A Rádio Uirapuru não se responsabiliza pelo uso indevido dos comentários para quaisquer que sejam os fins, feito por qualquer usuário, sendo de inteira responsabilidade desse as eventuais lesões a direito próprio ou de terceiros, causadas ou não por este uso inadequado.

Ouça ao vivo

Comando da Madrugada

com Caroline Secchi

Domingo

das 00:00 às 06:00

ouça ao vivo



Dar esmola para moradores de rua resolve problema social?

Copyright © 2017 Grupo Uirapuru . Todos os direitos reservados. Parceria Sistemas