João de Deus é denunciado por violação sexual e estupro de vulnerável

Créditos: Reprodução/JN

O Ministério Público Estadual de Goiás (MP-GO) protocolou, nesta sexta-feira (28), a denúncia contra o médium João de Deus, preso suspeito de praticar abusos sexuais durante tratamentos espirituais, em Abadiânia, no Entorno do Distrito Federal. Ele está preso há 12 dias no Núcleo de Custódia do Complexo Prisional de Aparecida de Goiânia, na Região Metropolitana da capital.

O médium foi denunciado por quatro casos que englobam fatos investigados pela Polícia Civil e Ministério Público: dois por violação sexual mediante fraude e dois por estupro de vulnerável.

Casos

O documento contém o relato de 19 mulheres que dizem terem sido abusadas pelo médium. Destas, 12 procuraram o Ministério Público e sete, a Polícia Civil. Alguns são de outros estados, mas não foi divulgado de quais.

Quatro casos viraram denúncias, todos entre abril e outubro de 2018; dois por violação sexual e dois por estupro de vulnerável;

Dez casos prescreveram. Eles aconteceram nos anos de 1975, 1987, 2004, 2005, 2006, 2007, 2008 (2 casos), 2015 e 2018;

Outros cinco casos ainda precisam de mais diligências e investigações para serem concluídos.

Um funcionário do Fórum de Abadiânia foi até o Ministério Público para buscar a denúncia, que foi protocolado na comarca por volta de 15h40. O advogado Alberto Toron, que defende o médium, disse que ainda não foi informado da denúncia.

*G1

Comentários

A Rádio Uirapuru não se responsabiliza pelo uso indevido dos comentários para quaisquer que sejam os fins, feito por qualquer usuário, sendo de inteira responsabilidade desse as eventuais lesões a direito próprio ou de terceiros, causadas ou não por este uso inadequado.

Notícias Recomendadas