Representante da Associação Nacional de Catadores afirma que descarte irregular é o pior problema do setor

Créditos: Gabriel Nunes/Rádio Uirapuru

A lei que instituiu a Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS) é bastante atual e contém instrumentos importantes para permitir o avanço necessário ao País no enfrentamento dos principais problemas ambientais, sociais e econômicos decorrentes do manejo inadequado dos resíduos sólidos. A lei prevê a prevenção e a redução na geração de resíduos, tendo como proposta a prática de hábitos de consumo sustentável e um conjunto de instrumentos para viabilizar o aumento da reciclagem.

O assunto foi tema do programa Uirapuru Ecologia do último sábado (21), que contou com a participação do representante da Associação Nacional dos Catadores (ANCAT), Alex Cardoso. Ele destacou que a política é bastante universalista, pois traz a ideia de incluir todos, desde o empresário até os governos. Para Cardoso, a questão principal da política de resíduos é a integração, universalização das pessoas e suas atividades com o cuidado do planeta. O presidente explicou que o fator de aumento da população não é o único que colabora para o crescimento de resíduos. Segundo Cardoso, o que influência é a forma de descarte.

O representante da ANCAT lembrou que, dos anos 70 aos 90, se produzia uma média de 600 gramas de resíduos por pessoa, agora em alguns países o número passa de dois quilos por pessoa. Cardoso ressaltou que todas as atividades que são desenvolvidas pelos seres humanos de uma forma ou de outra geram um tipo de resíduo.

Comentários

A Rádio Uirapuru não se responsabiliza pelo uso indevido dos comentários para quaisquer que sejam os fins, feito por qualquer usuário, sendo de inteira responsabilidade desse as eventuais lesões a direito próprio ou de terceiros, causadas ou não por este uso inadequado.

Notícias Recomendadas