Ouça agora

Rádio AM 1170 Rádio FM 90.1

Ouça pelo celular



Rádio Uirapuru - Polícia

Publicada em: 28/08/2017 , por Jornalismo Uirapuru

A A A

DEFREC e SIPAC quebram quadrilha de roubos e contrabandos na Região

A operação contou com a ação de 165 policiais civis

Rádio Uirapuru
Créditos: João Victor Lopes/Rádio Uirapuru
DEFREC e SIPAC quebram quadrilha de roubos e contrabandos na Região

O contrabando de cigarros é considerado atualmente como a nova mina de ouro do crime organizado em todo o País. As autoridades policiais se esforçam e os números das cargas apreendidas nos últimos meses, são alarmantes. Especialistas no assunto afirmam que o aumento deste crime é facilitado pelo relaxamento da legislação penal existente. Um contrabandista capturado pela polícia em poucos dias é solto, diferente de ser flagrado transportando drogas e armas.

 

O trabalho investigativo exige muitas diligências, devido que os presos com contrabando dificilmente relatam como funciona o esquema criminoso e na maioria das vezes são apenas os carregadores, conhecidos como mulas.

 

A origem da maioria dos cigarros contrabandeados é do Paraguai, inclusive o Presidente daquele país é o proprietário da maior fábrica do produto. De acordo com a polícia, a empresa deste presidente é responsável por aproximadamente 50% do contrabando que acessa o território brasileiro.

 

Muitas pessoas tratam esse tema como “apenas a venda de um cigarro”. Porém, a realidade não é essa. O contrabando de cigarros é o pano de fundo para o financiamento dos roubos de veículos, tráfico de drogas e de armas. As quadrilhas formadas já são direcionadas aos cigarreiros e trabalham como se fossem uma empresa, cada pessoa tem uma função específica e até responsáveis pela parte jurídica.

 

No início deste ano uma série de roubos de veículos, principalmente de caminhonetes, foram registrados em Passo Fundo. Uma ação policial foi deflagrada no mês de março e prendeu quatro indivíduos com duas Toyota Hilux roubadas, que estavam escondidas na localidade de Passo do Chinelo, entre Passo Fundo/Marau.

 

Desde aquela data, uma grande investigação foi montada pelos agentes da Delegacia Especializada em Furtos, Roubos, Entorpecentes e Capturas – DEFREC e policiais do Serviço de Inteligência Policial e Análise Criminal – SIPAC da 6ª Delegacia Regional da Polícia Civil, sob coordenação dos Delegados Adroaldo Schenkel e Diogo Ferreira.

 

Durante os cinco meses das diligências, foi descoberto todo o esquema de uma quadrilha liderada por contrabandistas moradores de Marau. Os bandidos escolhiam previamente os veículos e guardavam em locais pré-estabelecidos para evitar o rastreamento. As marcas mais visadas eram Toyota Hilux e Volkswagen Amaork, mas foram roubadas Kia Sorento, Hyundai Santa Fé, Ford Ranger e GM/S10.

 

Um fator que facilitava o trânsito dos veículos roubados até a fronteira com a Argentina era a clonagem das placas. Os policiais também conseguiram identificar o passo-fundense que auxiliava o grupo. Após a clonagem, dois ou três indivíduos, com a ajuda de batedores, seguiam até a fronteira, onde lá haviam os receptadores. Como pagamento dos veículos, eram entregues cargas de cigarros, armas, munições e drogas. No retorno, outros integrantes da quadrilha realizavam a entrega dos produtos ilegais para Passo Fundo e Região, sempre em grande quantidade.

 

Com a coleta das provas, os Delegados solicitaram os mandados, que foram decretados pelo Poder Judiciário.

 

No início da manhã desta segunda-feira (28), os 165 agentes da Polícia Civil deflagraram a megaoperação denominada como Hermanos. Os alvos foram os municípios de Passo Fundo, Marau, Carazinho, Não Me Toque, Caxias do Sul, Crissiumal, Santo Ângelo, Tiradentes do Sul e Doutor Maurício Cardoso. No total, onze pessoas foram presas, doze armas e cinco automóveis apreendidos, além de pacotes de cigarros e uma quantia de dinheiro.

 

Os passo-fundenses presos foram identificados como Andriel Valente Correa e Sérgio José Tronco.

Sérgio é apontado como o responsável pela fabricação das placas clonadas e o Andriel há poucos dias tinha sido capturado pela Brigada Militar e foi solto com os comparsas, após serem levados até a Delegacia.

 

Em Marau foram capturados o Joel Stuff, Valéria Nogueira Pino, Rodrigo Tomasi, Alberto Tomasi, João Luis de Moraes, Belarmino Tibolla, Euleton Conceição, Cláudia Fiorentin e Valdemiro Fiorentin. A quadrilha foi recolhida no Presídio Regional de Passo Fundo.

 

Os Delegados afirmaram em entrevista na Rádio Uirapuru que a operação foi um sucesso, mas as investigações continuam e outras prisões irão ocorrer nos próximos dias.

 

Comentários

A Rádio Uirapuru não se responsabiliza pelo uso indevido dos comentários para quaisquer que sejam os fins, feito por qualquer usuário, sendo de inteira responsabilidade desse as eventuais lesões a direito próprio ou de terceiros, causadas ou não por este uso inadequado.

Ouça ao vivo

De tudo um pouco

com Valdir Mello e João Victor

Sexta-Feira

das 20:15 às 23:00

ouça ao vivo



Você acha que o Brasil está saindo do atoleiro da pior crise já vivida pelo país?

Copyright © 2017 Grupo Uirapuru . Todos os direitos reservados. Parceria Sistemas