Ouça agora

Rádio AM 1170 Rádio FM 90.1

Ouça pelo celular



Rádio Uirapuru - Política

Publicada em: 09/08/2017 , por Jornalismo Uirapuru

A A A

Justiça determina prisão de dois empresários envolvidos na Lava Jato no Rio

Rádio Uirapuru

Mais dois mandados de prisão foram expedidos contra dois empresários da construção civil ligados ao esquema de corrupção envolvendo a Federação das Empresas de Transportes de Passageiros do Estado do Rio de Janeiro (Fetranspor), pelo juiz Marcelo Bretas, da 7ª Vara Criminal Federal, no Rio,

 

Na manhã desta quarta (9), um dos mandados foi cumprido contra o empresário Nuno Canhão Bernardes Gonçalves Coelho, em Curitiba, no Paraná. O outro suspeito, Guilherme Neves Vialle, está no exterior. A Difusão Vermelha da Interpol já foi pedida. A ação foi batizada como Gotham City, já que Nuno é conhecido como Batman e Guilherme como Robin.

 

Segundo as investigações, os empresários tentavam lavar dinheiro para Rogério Onofre, ex-diretor do Detro, e de sua esposa, Dayse Deborah Alexandra Neves, presos no início do mês passado.

 

Na época das prisões, a polícia federal encontrou documentos que sugerem a existência de contas no exterior em nome de Onofre e provas que indicam que Dayse e Onofre faziam a lavagem de dinheiro de recursos ilícitos mediante a compra de imóveis em construção com o grupo empresarial de Nuno e Guilherme. Ainda segundo a denúncia, os empresários são donos de diversas empresas no setor da construção civil.

 

Ainda segundo a denúncia, a lavagem de dinheiro era realizada através da compra de imóveis tendo em vista que os valores constantes nos instrumentos de venda eram apenas 50% do valor do custo real do bem. Segundo testemunha, em 2013 foi realizada a promessa de compra e venda de 30 apartamentos, cujo valor real era de R$ 6,9 milhões. No entanto, o valor que constava na promessa era de R$ 3,45 milhões, pois a parte que seria paga por Onofre não ficou consignada em contrato.

 

A ação é um desmembramento da Operação Ponto Final, da Lava Jato. Nesta terça (8), o ex-governador do Rio de Janeiro Sérgio Cabral (PMDB) virou réu pela 14ª vez na Lava Jato. O juiz Marcelo Bretas aceitou as duas denúncias apresentadas pelo Ministério Público Federal nesta terça-feira (8). Além de Cabral, também viraram réus outras 23 pessoas.

 

Todos os denunciados pelo MPF foram investigados durante a Operação Ponto Final, que desvendou um esquema criminoso no setor de transportes do estado. Segundo os procuradores, só o ex-governador pode ter recebido aproximadamente R$ 145 milhões em propinas.

 

*G1

Comentários

A Rádio Uirapuru não se responsabiliza pelo uso indevido dos comentários para quaisquer que sejam os fins, feito por qualquer usuário, sendo de inteira responsabilidade desse as eventuais lesões a direito próprio ou de terceiros, causadas ou não por este uso inadequado.

Ouça ao vivo

Vai que é tua

com Lucas Brasil

Quarta-Feira

das 14:35 às 16:50

ouça ao vivo



Você tem uma relação próxima e amorosa com o seu pai?

Copyright © 2017 Grupo Uirapuru . Todos os direitos reservados. Parceria Sistemas