Sem Segredo pergunta: o pacote anticrime vai acabar com o crime organizado e com a corrupção no Brasil?

Na última segunda-feira (04), o ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro, apresentou em Brasília um projeto anticorrupção e antiviolência que prevê alterações em 14 leis. O objetivo é ter mais efetividade no combate a três frentes principais: corrupção, crime organizado e crimes violentos. Para o ministro, os crimes estão relacionados e “se o Estado brasileiro não reagir de uma maneira incisiva contra essas organizações elas ficarão mais poderosas e cada vez mais audazes”.

Dentro do pacote anticrime estão a criminalização do caixa 2, a prisão após condenação em segunda instância como regra no processo penal e punições mais rigorosas. Para virar lei tem que ser aprovado pelo Congresso Nacional e, para isso, Moro já iniciou uma série de reuniões com parlamentares e entidades. Junto a reforma da Previdência o pacote anticrime é prioridade do governo Bolsonaro. No entanto, a proposta já divide opiniões.

Algumas entidades como a Associação dos Juízes Federais do Brasil (Ajufe) considera o projeto bastante positivo para a sociedade, outras, a exemplo da Associação dos Magistrados Brasileiros (AMB), acham que o projeto demanda uma análise profunda. A Associação Nacional dos Procuradores da República (ANPR) se manifestou dizendo que o pacote traz avanços significativos, mas alguns pontos exigem uma discussão mais aprofundada.

Por isso, o Sem Segredo deste sábado pergunta: o pacote anticrime de Sérgio Moro vai acabar com o crime organizado e com a corrupção no Brasil?

Participe pelo 2104 1615, 2104 1616, 3045 4022, 3045 5022 ao vivo ou mande mensagem para o torpedo 9 9162 9923 e para o Whatsapp 9 9162 9943.

No estúdio participam os advogados criminalistas Flávio Algarve e José Paulo Schneider e, por telefone, o delegado regional da Polícia Civil Adroaldo Schenkel. O Sem Segredo começa às 9h30, na apresentação de Zulmara Colussi.

Comentários

A Rádio Uirapuru não se responsabiliza pelo uso indevido dos comentários para quaisquer que sejam os fins, feito por qualquer usuário, sendo de inteira responsabilidade desse as eventuais lesões a direito próprio ou de terceiros, causadas ou não por este uso inadequado.

Notícias Recomendadas