Ouça agora

Rádio AM 1170 Rádio FM 102.5

Ouça pelo celular



Rádio Uirapuru - Transporte

Publicada em: 12/01/2018 , por Jornalismo Rádio Uirapuru

A A A

Primeiro aplicativo de transporte começa a funcionar e abre disputa com táxis por passageiros

Garupa APP já está disponível e conta com 30 motoristas cadastrados

Rádio Uirapuru

Os moradores de Passo Fundo já contam um aplicativo de transporte privado de passageiros operando na cidade. O Garupa App, que tem sede em Porto Alegre, atua em Passo Fundo amparado pelo projeto de lei que regulamenta esse tipo de aplicativo de mobilidade, aprovado pela Câmara de Vereadores em dezembro do ano passado.

 

Em entrevista à Uirapuru, o CEO do Garupa, João Marcondes Trindade, destacou que Passo Fundo deu um belo exemplo para várias cidades brasileiras com a regulamentação de aplicativos de mobilidade. A empresa Garupa vai instalar um escritório local para fazer os recolhimentos de impostos na cidade.

 

“Para ser usuário é necessário baixar o aplicativo Garupa App gratuitamente no celular e criar um cadastro. A partir do momento em que o usuário solicita o Garupa ele tem acesso a foto do motorista, ao modelo e a placa do automóvel, o que oferece mais segurança”, explicou Trindade.

 

Aos motoristas interessados em trabalhar no Garupa o primeiro passo é fazer o cadastro no site usegarupa.com.br, ou no aplicativo na opção “Quero dirigir um Garupa”. Será necessário apresentar uma série de documentos, entre eles antecedentes criminais. Hoje são 35 carros cadastrados em Passo Fundo.

 

O CEO Trindade ressaltou que, comparado ao táxi, o Garupa é um outro modelo de negócio e de transporte disponível à população. “Acredita que Passo Fundo vai ter um mercado de concorrência muito bom entre táxi ou outro modelo que vier e aplicativos de mobilidade”, afirmou.  

 

Até que lei seja sancionada, município não reconhece Garupa ou outro aplicativo

 

Em entrevista à Uirapuru, o secretário de Transportes e Serviços Gerais, Cristiam Thans, explicou que até que a lei seja sancionada, o município não reconhece o trabalho da empresa Garupa ou de qualquer outro aplicativo de transporte individual, desta forma, por enquanto, a atividade é considerada irregular. A prefeitura considera apenas o serviço dos taxistas. Thans disse que a partir do momento em que a regulamentação entrar em vigor, a secretaria vai conseguir fazer a fiscalização e a organização do novo serviço, mas, enquanto isso, não está sob o seu controle.

 

“Pela proposta aprovada no Legislativo, as exigências, bem como responsabilidades e impostos, serão maiores do que para os permissionários de táxis, que atualmente não possuem uma taxa extra para poder operar”, disse. O secretário Thans explicou que, “como não existe lei municipal que determine qualquer tipo de punição, os motoristas do Garupa poderão ser apenas notificados”. Até agora não há denúncia formal ou algum tipo de processo com relação a esse aplicativo.

 

Wesp: “Exemplo para o Brasil”

 

Segundo o vereador Mateus Wesp (PSDB), autor da legislação, que estabelece regras para os aplicativos de mobilidade, o Garupa, assim como o Uber, não precisa de autorização pública para funcionar, porque é uma empresa privada. “Já táxis e ônibus necessitam de autorização por se tratarem de permissões e concessões públicas”, explicou.

 

No momento da aprovação na Câmara, o parlamentar afirmou que foi construído um diálogo em torno dessa regulamentação, possibilitando sua aprovação unânime. “De maneira única no Brasil, nossa cidade superou este tema com o apoio, inclusive, dos taxistas, mostrando que Passo Fundo soube construir um diálogo sobre esta pauta, que é tão espinhosa em outras localidades”, declarou.

 

O prefeito tem até o dia 22 de janeiro para sancionar a nova legislação, caso contrário a responsabilidade ficará a cargo do presidente da Câmara de Vereadores, Pedro Danelli (PPS), no prazo de 48 horas

Comentários

A Rádio Uirapuru não se responsabiliza pelo uso indevido dos comentários para quaisquer que sejam os fins, feito por qualquer usuário, sendo de inteira responsabilidade desse as eventuais lesões a direito próprio ou de terceiros, causadas ou não por este uso inadequado.

Você acha que os presos devem pagar suas despesas na cadeia?

Copyright © 2018 Grupo Uirapuru . Todos os direitos reservados. Parceria Sistemas