Estado confirma processo licitatório para contratação de nova empresa que irá operar no aeroporto

Créditos: Arquivo/Rádio Uirapuru

Desde o final de novembro os funcionários da empresa Águia – terceirizada do Estado –, que presta serviços para o Aeroporto de Passo Fundo, prometem paralisar as suas atividades se o governo do Estado não tomar uma atitude. Segundo os trabalhadores, o Executivo Estadual deve dois meses de pagamento à empresa, que se obrigou a fazer empréstimos para quitar os salários dos colaboradores e hoje não possui mais saúde financeira para seguir com a operação. A Águia é responsável pela central de inspeção do Lauro Kortz. São ao todo 21 colaboradores que atuam na inspeção de passageiros, tripulantes, bagagem de mão e pessoal, bagagem despachada, proteção de aeronave estacionada entre outras. Se esse atendimento for suspenso a Agência Nacional de Aviação – ANAC não irá libera os voos, causando inúmeros transtornos a Passo Fundo.

A Rádio Uirapuru entrou em contato com a Secretaria Estadual de Transportes. Por meio de nota, foi informada que “todos os esforços possíveis estão sendo adotados para quitar o pagamento pelos serviços realizados em outubro (com fatura em 5 de novembro), como também para garantir a continuidade do atendimento”. A Secretaria dos Transportes já solicitou à Secretaria da Fazenda a priorização dos recursos necessários. Em relação ao aeroporto de Caxias do Sul, a inspeção de embarques já conta com uma nova empresa vencedora de processo licitatório, com previsão para assumir os serviços a partir de janeiro de 2019. A licitação para a mesma finalidade no aeroporto de Passo Fundo será realizada no dia 14 de dezembro.

O deputado Gilberto Capoani (MDB) também confirmou essas informações à Uirapuru e aproveitou para confirmar a homologação da empresa Traçado na execução da reforma e ampliação do Lauro Kortz, com recursos já garantidos no orçamento deste ano.

Comentários

A Rádio Uirapuru não se responsabiliza pelo uso indevido dos comentários para quaisquer que sejam os fins, feito por qualquer usuário, sendo de inteira responsabilidade desse as eventuais lesões a direito próprio ou de terceiros, causadas ou não por este uso inadequado.

Notícias Recomendadas